Quanto tempo tem de trabalhar para comprar um Ferrari exclusivo de 32 milhões? Messi só precisou de 4 meses

A revista Forbes divulgou esta semana os rendimentos dos desportistas mais bem pagos de 2019, e a Apuestas Deportivas decidiu analisar com quantas horas de trabalho é que as estrelas conseguiram pagar o seu automóvel de eleição

São desportistas de sucesso e são considerados a elite dos respetivos desportos. Os salários são elevados e os carros são o reflexo da ostentação do quanto são desejados pelos clubes.

Com a conta bancária bem recheada, as garagens não ficam vazias. Exemplo disso é o português Cristiano Ronaldo, dono dos carros mais exclusivos do mundo, que conta com mais de uma dezena dos mais cobiçados automóveis na sua garagem.

A revista Forbes divulgou esta semana os rendimentos dos desportistas mais bem pagos de 2019, tanto em salário como em patrocínios, e a empresa espanhola Apuestas Deportivas decidiu analisar com quantas horas de trabalho é que as estrelas conseguiram pagar o seu automóvel de eleição.

De acordo com a análise, o mais esforçado foi Lionel Messi. Os rumores dizem que o jogador do Barcelona comprou o Ferrari 335 S Spider Scagliettis em 2016, por um valor que rondou os 32,1 milhões euros. Com um rendimento de 112,2 milhões euros, o futebolista teria que trabalhar um total de 118,11 dias, o que significa um terço da temporada desportiva.

Caso os rumores da compra do La Voiture Noire sejam verdadeiros, Cristiano Ronaldo precisava de trabalhar 41,70 dias, ou um total de mil horas, para o adquirir, segundo as contas da empresa espanhola. O internacional português apresentou um rendimento de 93 milhões euros e o exclusivo Bugatti teve o preço fixado em 11.036.900 euros.

Apesar do pugilista Floyd Mayweather não ter surgido na lista de 2019, continua a auferir de uma imensa fortuna. É o pugilista mais bem pago da história mundial e num ano conseguiu 254,8 mil euros, o que significa que ganhou duas vezes e meia mais do que o jogados da Juventus. Reconhecido pela ostentação, Mayweather comprou o Bugatti Beyron Grand Sport por dois milhões de euros e só foram necessários três dias de trabalho, ou 68 horas e meia, para o adquirir.

O quinto mais rico da lista, Rafael Nadal, para conseguir comprar o seu Aston Martin DBS, de 246 mil euros, precisava de jogar 2,43 dias. Embora o seu Kia Stinger 3.3 tenha sido oferta, se o tenista o comprasse, este tem um preço de 53,9 mil euros, precisava de trabalhar apenas 36 horas. Roger Federer, para adquirir a Mercedes Class X que detém, precisava de 34 horas para a comprar.

O brasileiro Neymar é dono de um Ferrari 458 Spider, cujo preço está fixado em 221,8 mil euros. Com um rendimento de 92,7 milhões de euros, o jogador do Paris Saint-Germain precisava de pouco mais de um dia de trabalho para o pagar.

Apesar de não figurar na lista, o português Bernardo Silva, que alinha pelo Manchester City, é o futebolista mais poupadinho. Ainda que não apareça na lista, em março passado, o ‘Compare The Market’ divulgou um estudo em que Bernardo Silva apenas precisava de cinco minutos de jogo para pagar o seu Smart ForTwo de 10.580 euros, embora o seu salário semanal ronde os 139 mil euros.

Ler mais
Recomendadas

Broa de milho portuguesa entre os 50 melhores pães do mundo para a CNN

No artigo, a broa de milho é descrita como um pão saudável, peneirado, amassado numa calha de madeira e tradicional do norte de Portugal.

Tudo por um ‘like’. Instagramers aproveitam motins nas ruas de Barcelona

Protestos violentos nas ruas catalãs serviam como fonte de inspiração de alguns influencers para obterem mais ‘likes’ nas suas contas do Instagram. Num momento de tensão nas ruas de Barcelona, as publicações foram criticadas por vários catalães.

PróToiro promete “diálogo civilizado e construtivo” com ministra que “sempre hostilizou o setor tauromáquico”

“Exageros do passado” de Graça Fonseca não foram esquecidos pela Federação Portuguesa de Tauromaquia, igualmente apreensiva com o peso que “partidos de matriz proibicionista” irão ter na Assembleia da República.
Comentários