Ramal ferroviário de Aveiro registou circulação de 6.225 comboios de mercadorias nos primeiros dez anos

A concretização da obra, concluída a 27 de março de 2010, representou um investimento global de 72,7 milhões de euros, tendo mobilizado perto de 200 empresas e mais de 1.500 trabalhadores.

O ramal ferroviário do porto de Aveiro celebrou ontem, dia 27 de março, dez anos de funcionamento, tendo nesse período registado a criculação de 6.225  comboios de mercadorias.

“Depois de um longo e moroso processo, de mais de três décadas – as primeiras referências à ligação ferroviária ao porto de Aveiro constam do Plano Diretor de Desenvolvimento e Valorização do Porto e Ria de Aveiro, realizado em 1974 -, a concretização da obra representou um investimento global de 72,7 milhões de euros, tendo mobilizado perto de 200 empresas e mais de 1.500 trabalhadores”, recorda uma nota da APA – Administração do Porto de Aveiro.

De acordo com a APA, “nesta década circularam pelo ramal um total de 6.225 comboios, tendo chegado a atingir o valor de quatro composições diárias no período de um ano, equivalendo a uma cota modal de 30% para a exportação e de 15% para o total do tráfego”.

O processo de eletrificação do ramal ferroviário do porto de Aveiro ficou concluído em 2015, “com a mudança para locomotivas elétricas a potenciar o desempenho ambiental desta via de transporte”.

“Estimativas de meados de 2016 apontavam para perto de 5.900 veículos (50 veículos/dia) e uma redução de cerca de 90% de CO2, tendo em conta o padrão de veículo normalmente utilizado para o trânsito do tipo de mercadoria em causa”, detsaca a referida nota da Administração do Porto de Aveiro.

O ramal do porto de Aveiro, também conhecido como ramal ferroviário do porto de Aveiro ou linha do porto de Aveiro, é um ramal ferroviário que une a plataforma multimodal de Cacia, na linha do Norte, ao porto de Aveiro, numa extensão total de aproximadamente nove quilómetros.

Dos objetivos subjacentes à sua construção, a APA salienta a existência de uma infraestrutura de apoio ao porto de Aveiro, concebida numa perspetiva multimodal, possibilitando o escoamento de mercadorias de e para o porto de Aveiro; regulação da movimentação ferroviária e encaminhamento para a linha do Norte e linha da Beira Alta (ligação a Espanha); realização do escoamento de mercadorias num modo de transporte seguro e menos poluente;
e redução do transporte de mercadorias rodoviário, devido à transferência para o modo ferroviário.

Ler mais
Recomendadas

TAP propõe acordo com tripulantes para vigorar até final de 2024

O acordo, segundo o qual “as medidas acordadas referentes a retribuições e outras prestações pecuniárias, retributivas ou não, produzem efeitos a 1 de janeiro de 2021”, estabelece a suspensão “das tabelas salariais e remuneratórias em vigor à data da entrada em vigor deste acordo, incluindo as constantes de normativo específico de cada função e/ou de acordos individuais”.

Turismo do Centro apresenta novas iniciativas para as Rotas das Invasões Francesas

O destaque vai para a apresentação das rotas turísticas relativas à Terceira Invasão Francesa, que teve início em julho de 1810 e terminou em abril de 1811. No território nacional, a invasão iniciou-se em Almeida e continuou para o Bussaco, onde teve lugar uma importante batalha, tendo terminado nas Linhas de Torres Vedras, de onde os franceses retiraram em perda.

Pilotos do porto de Aveiro resgatam navio da ETE

Depois de ativados os procedimentos de segurança, os serviços técnicos de pilotagem do porto de Aveiro em colaboração com os rebocadores e em articulação com a Capitania, “a operação do salvamento do navio e tripulação foi realizada com sucesso, encontrando-se o navio atracado em segurança”.
Comentários