Readiness IT testa capacidade de crescimento no MWC

É o mais importante certame de telecomunicações do mundo. A presença da empresa quer dar a entender que passou para um novo patamar de desenvolvimento – que em 2022 pode querer dizer uma faturação de 50 milhões.

A Readiness IT, empresa de capital nacional, irá marcar presença na Mobile World Congress (MWC) 2020, em Barcelona, a maior feira de telecomunicações do mundo, juntamente com gigantes das telecomunicações como a Ericsson, Huawei e a Samsung, entre outros – sendo que os seus responsáveis consideram que a empresa atinge assim um novo patamar de desenvolvimento.

É que, como salienta a empresa, “a MWC reúne alguns dos principais e mais relevantes representantes de operadoras móveis, fabricantes, fornecedores, e produtores de conteúdos. Neste evento à escala global, as empresas têm a possibilidade de demonstrar os seus produtos e partilhar as suas inovações e visões para o futuro da área das telecomunicações”.

Adérito Ferreira, CEO da Readiness IT, disse que “este será o mais importante evento em que a Readiness IT alguma vez esteve presente, sendo a afirmação da empresa como um dos mais importantes players a nível internacional, na área de transformação digital e experiência digital para empresas TELCO”.

A empresa, que desenvolve soluções para operadores internacionais e exporta mais de 95% dos seus serviços, irá demonstrar na MWC 20 algumas das soluções inovadoras que tem desenvolvido e que implementou já em clientes. O CEO da empresa afirma que “as nossas soluções estão a impactar mais de 50 milhões de utilizadores em todo o mundo. As soluções que desenvolvemos estão a funcionar em clientes como a Entel no Chile e no Peru, a Claro na Colômbia, na Spark na Nova Zelândia, e em muitos outros países e clientes”.

A Readiness IT realizará demonstrações live de algumas das suas soluções e conta apresentar na feira outras soluções inovadoras que ainda não foram comunicadas ao mercado.

Recentemente, a empresa celebrou uma parceira com a também empresa portuguesa Outsystems, que lhe permitirá explorar novas áreas de negócio e chegar ao objetivo de faturação de 50 milhões de euros até 2022.

Neste momento, a empresa conta com mais de 300 pessoas espalhadas pelos diversos escritórios da empresa em Portugal (Lisboa, Porto, Fundão), Chile (Santiago), e Nova Zelândia (Auckland).

A importância da MWC é de tal ordem, que em 2018 acabou por ser palco de uma das facetas da guerra política entre os independentistas da Catalunha e o poder central de Madrid. A feira é tradicionalmente inaugurada pelo rei Filipe VI – que teve de se haver com manifestações que nesse ano tentavam marcar a recusa da Catalunha em aceitar a ilegalidade do referendo à independência, que tinha sido organizado pela Generalitat poucas semanas antes.

Recomendadas

Movimento nos aeroportos portugueses sobe 2,3% até setembro para 15,2 milhões de passageiros

O número de passageiros que passou pelos aeroportos portugueses aumentou, em termos homólogos, em 2,3%, para 15,2 milhões até setembro, adiantou em comunicado a Vinci, que detém a ANA – Aeroportos de Portugal.

Matos Fernandes descarta medidas adicionais para atenuar subida dos preços da energia

O Ministro do Ambiente e Ação Climática, João Pedro Matos Fernandes, disse esta sexta-feira que “não vai haver necessidade” de falar de medidas adicionais para atenuar a subida dos preços da eletricidade “nos meses mais próximos”.

Galp: “Evento na Unidade de Destilação Atmosférica de Sines” não teve impacto no abastecimento do mercado português

“Seguindo os protocolos de segurança, a Empresa parou a operação da DAT que, após o seu arranque, é esperado que opere com taxas de utilização mais reduzidas durante algumas semanas”, anuncia a Galp.
Comentários