Receitas da Madeira caem 38% em agosto

Até agosto a Madeira acumula um défice de 69 milhões de euros.

As receitas angariadas pelo Governo da Madeira, em agosto, caíram 38%, para os 78 milhões de euros, indica o boletim da Direção Regional do Orçamento e Tesouro. Já as receitas fiscais registaram um tombo de 39% para os 74 milhões de euros.

Em agosto a receita vinda de impostos diretos caiu 35 milhões de euros, uma queda de 44%, enquanto que os impostos indiretos desceram para os 39 milhões de euros, menos 34%, face ao período homólogo.

Quanto às despesas verificou-se uma descida de 9%, face ao período homólogo para os 108 milhões de euros.

A Madeira registou em agosto, um défice, de -29 milhões de euros.

Madeira acumula défice de 69 milhões de euros

Até agosto as receitas do Governo da Madeira desceram 8% para os 725 milhões de euros. A quebra nas receitas fiscais foi de 9%, para os 502 milhões de euros. Os impostos diretos caíram 22%, para os 132 milhões de euros, enquanto que os impostos indiretos desceram 3%, para os 370 milhões de euros.

Já as despesas registaram uma quebra de 14%, para os 795 milhões de euros.

Até agosto a Madeira registou um défice de 69 milhões de euros, mais 48% face ao ano anterior.

Ler mais
Recomendadas

Madeira: CDS preocupado com redução do Fundo das Pensões no OE2021

António Lopes da Fonseca frisou que estavam previstos 32 mil milhões de euros para este Fundo em 2040. “Com esta retirada de quase 16 mil  milhões de euros, estima-se que, nessa data, existam apenas 16 mil milhões, cerca de metade”, frisou, destacando que muitas pessoas daqui a 20 anos poderão nem ter as suas reformas.

Governo da Madeira adjudicou empréstimo de 458 milhões de euros sem aval do Estado

A Região Autónoma da Madeira foi autorizada em sede de Orçamento Suplementar do Estado a contrair um empréstimo até 10% do PIB regional de 2018 – 495 milhões de euros – para fazer face à crise provocada pela pandemia.

Securitas vai despedir 82 trabalhadores dos aeroportos de Lisboa e da Madeira

A Securitas-Transport Aviation Security informou os trabalhadores em causa da “intenção de proceder ao despedimento coletivo” e justificou o processo com a “necessidade objetiva da redução de pessoal por motivos de mercado e estruturais”.
Comentários