Regime fiscal próprio seria “vital” para relançar economia da Madeira, afirma Pedro Calado

Assista à entrevista ao vice-presidente do Governo Regional da Madeira ao “Económico Madeira”. “Se a Comissão Europeia acabou com esse limite para os estados-membros, porque é que o Governo da República ainda o impõe às regiões autónomas?”, questiona-se o governante sobre os juros do empréstimo da República e o fim dos limite de endividamento.

Em entrevista ao Jornal Económico e ao Económico Madeira, por videoconferência, o vice-presidente do Governo Regional da Madeira defende que a criação de um regime fiscal próprio ajudaria a atrair investimento e a relançar a economia da Região após os efeitos devastadores da pandemia, que poderá levar a uma queda de 23% no PIB regional. Pedro Calado faz um ponto de situação da pandemia na Madeira e diz que o Governo da República ainda não respondeu ao pedido de apoio do Governo Regional, para poder fazer face aos efeitos económicos da pandemia.

A Madeira pede uma redução dos juros do empréstimo da República e o fim dos limite de endividamento. “Se a Comissão Europeia acabou com esse limite para os estados-membros, porque é que o Governo da República ainda o impõe às regiões autónomas?”, argumenta Pedro Calado.

Recomendadas

Acompanhe em direto a conferência de imprensa da DGS

A Direção-Geral da Saúde atualiza diariamente os dados relativamente ao número de infetados com o novo coronavírus em Portugal. Assista aqui às explicações da autoridade nacional de saúde e do Governo.

Acompanhe em direto a conferência de imprensa da DGS

A Direção-Geral da Saúde atualiza diariamente os dados relativamente ao número de infetados com o novo coronavírus em Portugal. Assista aqui às explicações da autoridade nacional de saúde e do Governo.

Acompanhe em direto a conferência de imprensa da DGS

A Direção-Geral da Saúde atualiza os dados relativamente ao número de infetados com o novo coronavírus em Portugal. Assista aqui às explicações do secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales e da diretora-Geral da Saúde, Graça Freitas.
Comentários