Reino Unido assinou papéis de extradição de Julian Assange

A acusação inicial a Assange desencadeou um debate sobre a Primeira Emenda e a suposta proteção por obter material secreto enquanto em atividade jornalística.

O Reino Unido já assinou os papéis referentes à extradição do fundador da WikiLeaks, Julian Assange, noticia o canal televisivo “CNN”, esta quinta-feira. Assange pode enfrentar uma extradição para os Estados Unidos onde é acusado de atos de espionagem.

O secretário de Estado, Sajid Javid, assinou os papéis esta quarta-feira, apenas um dia depois do Departamento da Justiça oficializar o pedido de extradição do australiano de 47 anos que se fechou na embaixada do Equador em Londres.

“Primeiramente, estou satisfeito por a polícia ter conseguido apreendê-lo [Assange] e agora ele está preso, corretamente, porque quebrou as leis do Reino Unido”, disse Javid à rádio “BBC” esta quinta-feira.

“Há um pedido de extradição dos Estados Unidos que vai para os tribunais amanhã, mas ontem assinei um mandado de extradição e confirmei-o, e também vai para os tribunais amanhã”, declarou o secretário de Estado à mesma rádio.

Sabe-se que os Estados Unidos vão detalhar as acusações contra o fundador da WikiLeaks na sexta-feira. Inicialmente, os promotores dos Estados Unidos acusaram Assange de apenas uma invasão a computadores, mas no mês passado foram acrescentadas 17 novas acusações, onde se incluía os atos de espionagem por receber e publicar informações dos Estados Unidos em conjunto com Chelsea Manning.

A acusação inicial a Assange desencadeou um debate sobre a Primeira Emenda e a suposta proteção por obter material secreto enquanto atividade jornalística. O fundador da WikiLeaks viveu durante sete anos na embaixada do Equador até abril, quando o país revogou a sua proteção e Assange foi preso.

Ler mais
Relacionadas

Julian Assange acusado de 17 crimes nos Estados Unidos

Julian Assange encontra-se atualmente preso no Reino Unido depois de ter sido retirado da embaixada do Equador onde estava exilado.

Julian Assange: Fim atribulado dos 2.494 dias de solidão

Confirmou-se a suspeita de que mais tarde ou mais cedo o criador da Wikileaks acabaria por perdera Embaixada do Equador em Londres como refúgio inexpugnável. O_caminho dos tribunais, acusações e suspeitas está prestes a começar.

Jornalistas acreditam que Julian Assange não deveria ser punido, revela estudo

Celebra-se esta sexta-feira o Dia Mundial da Liberdade de Imprensa. Segundo um estudo de opinião feito pela empresa alemã Sweet Spot PR, 33% dos repórteres a nível mundial acha mesmo que o WikiLeaks é uma organização noticiosa.
Recomendadas

Luanda Leaks: Presidente da República diz que poder judicial é que tem o dever de validar matérias probatórias

O chefe de Estado disse que o “poder judicial é que tem, em cada momento, de formular o juízo sobre essas matérias, que são matérias probatórias e a relevância ou validade dessas matérias probatórias”.

Galpgate: Gestores da Galp vão a julgamento mas há arquivamento para políticos

Enquanto os gestores da Galp ainda podem ir a julgamento pelas ofertas de bilhetes e viagens ao Euro 2016, os políticos que auferiram dos mesmos vão ser o processo arquivado mediante o pagamento de uma multa, entre 650 euros e 4.800 euros, avança o Observador.

‘Luanda Leaks’: Isabel dos Santos vai processar consórcio de jornalistas

Os mais de 715 mil documentos que sustentam as várias reportagens a cargo de 120 jornalistas de 36 meios de comunicação social em 20 países, “foram obtidos criminosamente através de ‘hacking’ para criar uma falsa narrativa”, alega a empresária.
Comentários