Reino Unido: Vacinados poderão ter menos restrições nas viagens

Esta quinta-feira o governo britânico deverá anunciar mais países e regiões à lista verde.

O primeiro-ministro britânico avançou que as pessoas com a vacinação completa poderão enfrentar menos restrições nas viagens.

Boris Johnson disse que este verão seria diferente do habitual para aqueles que querem viajar.

O governante britânico falava horas antes de anunciar as mudanças na lista de países para os quais os britânicos podem viajar sem obrigatoriedade de quarentena no regresso, que classifica os países de acordo com o número de casos de infeção por Covid-19 e de acordo com o decorrer da vacinação.

Essa lista deverá ser anunciada ainda esta quinta-feira para entrar em vigor na próxima quarta-feira.

Há três semanas Portugal foi retirado da lista verde e movido para a lista “âmbar”, que exige que os passageiros realizem três testes à Covid-19 e cumpram isolamento de dez dias aquando do regresso ao país.

Boris Johnson mostrou-se otimista sobre a perspetiva de serem adicionados mais países à lista verde e sugeriu que as pessoas que já estão com a vacinação completa poderão evitar a quarentena se regressarem de um país “âmbar”.

Recomendadas

Covid-19: 180 mil professores e trabalhadores não docentes testados nas escolas

Segundo o Ministério da Educação, teve início esta segunda-feira, 20 de setembro, a segunda fase da operação de testagem que se prolonga até 1 de outubro e envolve os alunos do ensino secundário, seguindo-se os alunos do 3.º ciclo.

Portugal com mais 306 casos de Covid-19 e sete mortes

Boletim da DGS dá esta segunda-feira conta de mais 604 pessoas recuperadas da doença causada pelo vírus SARS-CoV-2.

“PRR na campanha autárquica? É gravíssimo e só demonstra a falta de vergonha do PS”, considera candidato da IL a Lisboa

Na última edição do programa “Primeira Pessoa, da plataforma multimédia JE TV, Bruno Horta Soares considerou “gravíssima” a entrada do Plano de Recuperação e Resiliência na campanha eleitoral, algo que no entender deste consultor, “só demonstra a falta de vergonha” dos socialistas.
Comentários