Relvas passa a apoiar Montenegro na segunda volta das eleições do PSD

Para o antigo membro do Governo de Pedro Passos Coelho, é claro que “o PSD queria mudar depois de duas derrotas muito significativas, derrota nas legislativas com 28% e nas europeias com 21%”.

Miguel Relvas, antigo secretário-geral do PSD e antigo apoiante de Miguel Pinto Luz, vai apoiar Luís Montenegro na segunda volta das eleições diretas do PSD, adianta a “Rádio Renascença” na sua página online.

Para o antigo membro do Governo de Pedro Passos Coelho, é claro que “o PSD queria mudar depois de duas derrotas muito significativas, derrota nas legislativas com 28% e nas europeias com 21%”.

Miguel Relvas não se atemoriza com o resultado de Rui Rio na primeira volta das eleições mas não hesita em dizer que cabe agora a Luís Montenegro demonstrar que, mais do que o segunda volta, é uma nova eleição”.

Antes, já os líderes das distritais de Lisboa e de Setúbal, Ângelo Pereira e Bruno Vitorino, e o antigo secretário-geral do PSD Matos Rosa já tinham apelado ao voto em Montenegro.

O atual presidente do PSD, Rui Rio, foi o candidato mais votado nas eleições diretas de sábado com 49,44% dos votos expressos, segundo os resultados provisórios divulgados pelo Conselho de Jurisdição Nacional, mas não conseguiu a maioria absoluta, pelo que irá disputar no sábado uma segunda volta com Luís Montenegro, que obteve 41,26% dos votos.

Recomendadas

PremiumRicardo Baptista Leite: “Não mantemos a economia a funcionar por decreto”

Deputado social-democrata ficou surpreendido com a exoneração de Jamila Madeira, mas diz estar mais focado no combate à pandemia. E defende mecanismos financeiros para incentivar isolamento voluntário de infetados e suspeitos de terem Covid-19.

“É um marco na confiança no futuro”. António Costa enaltece recorde de 51 mil novos alunos no ensino superior

São 50.964 os alunos que garantiram entrada nas universidades e politécnicos portugueses, segundo os resultados da primeira fase do Concurso Nacional de Acesso, divulgados este domingo. De acordo com o chefe do Governo, Portugal deve “continuar a aumentar e diversificar as formações superiores, de jovens e adultos”.

OE2021: Negociações já têm avanços concretos como novo apoio social – Governo

Segundo o secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, isto revela da parte do Governo “uma enorme disponibilidade para negociar” com os partidos à esquerda do PS, com os quais se tem reunido, para, “em torno destas propostas e de outras, concretizar um entendimento para o Orçamento do Estado” para 2021.
Comentários