Respostas Rápidas: A que se deve o impasse para formar governo em Espanha?

Três meses depois, as negociações para formar governo em Espanha ainda não chegaram a bom porto. Investidura na próxima semana parece cada vez mais longe de se concretizar.

Em que ponto estão as negociações entre o Partido Socialista Espanhol (PSOE) e o Podemos?

O primeiro-ministro espanhol, Pedro Sanchéz, disse esta segunda-feira que as negociações com o Podemos chegaram ao fim. O ponto de ruptura teve origem na recusa do líder do PSOE em ceder à principal exigência de Pablo Iglesias dos dois partidos originarem um governo de coligação, segundo o El País.

Qual foi a contraproposta de Pedro Sanchéz?

O líder do governo espanhol propôs que o Podemos ocupasse cargos em ministérios sem poder político. No entanto, Pablo Iglesias anunciou na semana passada que iria avançar com uma consulta interna às bases antes de aprovar um governo de coligação, mas Sanchéz considerou que esta decisão constituía uma “ruptura nas negociações”.

Em que medida é que o PSOE precisa do apoio do Podemos para formar governo?

O PSOE venceu as eleições legislativas de 28 de abril, com quase 29% dos votos, o que se traduziu por 123 deputados num total de 350. Para ter uma maioria parlamentar, são necessários 176 deputados e os socialistas ainda não conseguiram reunir os apoios necessários para assegurar a investidura de Sánchez. Mesmo que chegue a acordo com o Podemos, o PSOE fica 11 votos da maioria absoluta que é exigida para uma investidura à primeira volta.

Quando é que tem lugar a investidura de Sánchez?

O debate para a investidura arranca dia 22 de julho e a votação tem lugar no dia 23 de julho. Caso não seja possível obter uma maioria absoluta à primeira volta, uma nova votação tem lugar dois dias depois, a 25 de julho.

Ler mais
Recomendadas

“Regozijo” do Chega com queda de Conte e “apoio incondicional” a Salvini

Partido liderado por André Ventura acredita que vitória da Liga em eventuais eleições antecipadas é “uma nova esperança para a Itália e para os italianos, e um novo e melhor ciclo para a União Europeia”.

Trump cancela viagem à Dinamarca porque a Gronelândia não está à venda

Donald Trump ficou chateado por a primeira-ministra da Dinamarca anunciar que a ideia da compra da Gronelândia era “absurda” e que a maior ilha do mundo “não está à venda”.

Itália à procura de governo: de iniciativa presidencial ou segundo o modelo Ursula?

Matteo Salvini não quer outra coisa que não as eleições antecipadas, mas os seus opositores querem tudo menos isso. O Presidente Sergio Mattarella terá que decidir.
Comentários