Rui Pinto chega a Lisboa após ser extraditado da Hungria

O alegado ‘hacker’ português vai pernoitar no estabelecimento prisional anexo ao edifício da Polícia Judiciária.

O português Rui Pinto, colaborador do Football Leaks, chegou hoje a Lisboa, na sequência do processo de extradição decidido pela justiça húngara, a fim de ser presente a um juiz de instrução criminal para primeiro interrogatório judicial.

O avião em que viajou Rui Pinto aterrou no aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, pouco antes das 19:00.

A extradição para Portugal foi decretada pelo Tribunal Metropolitano de Budapeste, em 05 de março, e confirmada em segunda instância, após recurso de Rui Pinto, que tinha ficado em prisão domiciliária em 18 de janeiro, na capital húngara, na sequência de um mandado de detenção europeu emitido pelo Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP).

Na base do mandado estão acessos aos sistemas informáticos do Sporting e do fundo de investimento Doyen Sports e posterior divulgação de documentos confidenciais, como contratos de futebolistas do clube lisboeta e do então treinador Jorge Jesus, além de outros contratos celebrados entre a Doyen e vários clubes de futebol.

Fonte policial disse à agência Lusa que o alegado ‘hacker’ português vai pernoitar no estabelecimento prisional anexo ao edifício da Polícia Judiciária.

Rui Pinto deverá ser presente a primeiro interrogatório judicial na sexta-feira perante um juiz do Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa, no Campus da Justiça, no Parque das Nações.

O colaborador do ‘Football Leaks’ poderá optar por falar ou remeter-se ao silêncio, cabendo ao juiz de instrução criminal determinar a medida de coação a aplicar a Rui Pinto, que poderá ir do simples termo de identidade e residência até à medida mais gravosa: prisão preventiva.

Rui Pinto está indiciado de seis crimes: dois de acesso ilegítimo, dois de violação de segredo, um de ofensa a pessoa coletiva e outro de extorsão na forma tentada.

Rui Pinto terá acedido, em setembro de 2015, ao sistema informático da Doyen, com sede em Malta, que celebra contratos com clubes de futebol e Sociedades Anónimas Desportivas (SAD).

O ‘hacker’ é também suspeito de aceder ao email de elementos do conselho de administração e do departamento jurídico do Sporting e, consequentemente, ao sistema informático da SAD ‘leonina’.

No período em que esteve detido na Hungria, Rui Pinto assumiu ser um dos colaboradores do Football Leaks, plataforma digital que tem denunciado casos de corrupção e fraude fiscal no universo do futebol, e estava a colaborar com autoridades de outros países, nomeadamente França e Bélgica.

Ler mais
Relacionadas

Rui Pinto chega esta quinta-feira: o que pode esperar o ‘hacker’ português?

Denunciante do Football Leaks será transferido da cadeia húngara para Portugal, após decisão de extradição as autoridades judiciais da Hungria que indeferiram o recurso da defesa de Rui Pinto. Data acordada entre os dois países foi avançada ao JE por fonte próxima ao processo.

Exclusivo JE: Hacker Rui Pinto chega amanhã a Portugal. Extradição confirmada

É nesta quinta-feira, 21 de março, que o denunciante do Football Leaks será transferido da cadeia húngara para Portugal, após decisão de extradição as autoridades judiciais da Hungria que indeferiram o recurso da defesa de Rui Pinto. Data acordada entre os dois países foi avançada ao JE por fonte próxima ao processo.

Benfica quer ver ‘hacker’ Rui Pinto julgado no caso dos emails

A SAD encarnada constitui-se assistente no processo em que foi vítima de divulgação de conversação privada. Diligência terá de comportar a emissão de um novo mandado, já que o atual apenas diz respeito à Doyen e ao Sporting.
Recomendadas

David Goffin recebe último ‘wild card’ para participar no Millennium Estoril Open

Antigo número 7 do mundo, o belga Goffin ocupa atualmente a 22º posição no ranking da ATP.

Conselho Fiscal do Sporting abre inquérito face às conclusões da auditoria

O Conselho Fiscal e Disciplinar do Sporting abriu esta quarta-feira um procedimento de inquérito prévio face à gravidade dos factos constantes nos dois relatórios da auditoria de gestão relativos ao período de junho de 2013 a junho de 2018.

‘Show’ de Senna no Estoril foi há 34 anos

O icónico capacete amarelo esteve sempre na liderança durante as 67 voltas do grande prémio do Estoril, , estreando-se no lugar mais alto do pódio. Foi a primeira de muitas, o resto é história – 41 vitórias, 65 pole positions e 3 campeonatos do mundo.
Comentários