Rui Rio admite não se recandidatar se resultado das autárquicas “for igual ou pior” face a 2017 (com áudio)

O líder social-democrata garante que do PSD não sai, mas põe em causa a liderança do partido caso o resultado das autárquicas seja igual ou pior a 2017.

Se resultado na noite de dia 26 “for igual ou pior ou muito pouquinho melhor” do resultado do PSD em 2017, Rui Rio não se recandidata a presidente do PSD. Esta foi a garantia dada numa entrevista à rádio “Renascença“, publicada esta segunda-feira.

“Não está em causa demitir-me de nada. Está em causa recandidatar-me ou não“, afirmou, relembrando que as eleições no partido ocorrem três meses depois das autárquicas. “As eleições diretas no partido são em janeiro, depois o congresso é em fevereiro”.

Questionado sobre potenciais coligações autárquicas entre o PSD e o Chega, o atual líder é direto: “Não é desejável. Se fosse desejável, tinha permitido coligações pré-eleitorais“.

 

Recomendadas

Carlos Moedas toma posse como presidente da Câmara Municipal de Lisboa. Veja em direto

O antigo comissário europeu sucede a Fernando Medina na liderança da Câmara Municipal de Lisboa. Veja a tomada de posse em direto.

PremiumUnião fez a força para o centro-direita retirar câmaras aos socialistas

Coligações lideradas pelos sociais-democratas conquistaram mais 20 autarquias sem perder nenhuma. PSD isolado teve saldo nulo com PS.

PremiumEleições geram meia centena de imbróglios autárquicos

Porto e Sintra juntam-se às câmaras em que os vencedores estão em minoria na vereação e na assembleia municipal. Mais complicada que Lisboa talvez só mesmo Évora, e número de executivos minorítários disparou em relação a 2017.
Comentários