Rui Rio exige medidas para apoiar o setor do turismo no Algarve

O presidente do PSD aproveitou a ocasião para anunciar que o partido vai apresentar um projeto de retoma da economia, contemplando já os fundos europeus

Flickr/PSD

Em visita ao Algarve na quarta-feira, o presidente do PSD, Rui Rio, defendeu que o turismo na região era o setor mais afetado pela pandemia e anunciou que vai apresentar um conjunto de medidas que visam a retoma económica algarvia.

“O turismo é importantíssimo para a balança de pagamentos. O Governo tem de encontrar as medidas adequadas à circunstância. (…) Para lá das medidas transversais para a economia portuguesa, aqui há uma especificidade. O turismo [no Algarve] é o setor mais afetado pela pandemia. O Governo tem a obrigação de olhar para esta região e para as suas especificidades”, apontou Rui Rio.

O objetivo da visita do líder do PSD era “fazer o diagnóstico de uma região que tem com principal setor o turismo e a indústria hoteleira, Rui Rio insistiu na necessidade de o Governo avançar com medidas adequadas, e não meras soluções discriminatórias positivas”, consta no site do partido.

Rui Rio considerou que o Governo ainda vai a tempo de “atenuar os problemas sociais gravíssimos” motivados pela pandemia, numa região abalada pela ausência do turismo. “Poderá fazer sentido este apoio mais concentrado em agosto, setembro, outubro, mas no Algarve estes meses são os menos maus. Aquilo que se prevê, devido à sazonalidade, em novembro, é se as empresas não faturarem de uma forma minimamente equilibrada, como é vão faturar [mais tarde]?”, destacou o social-democrata.

O presidente do PSD aproveitou a ocasião para anunciar que o partido vai apresentar um projeto de retoma da economia, contemplando já os fundos europeus destinados a atenuar o impacto da pandemia em Portugal e com um “conhecimento exato da realidade”. Um programa que terá “um cuidado especial com o Algarve”, direcionado para as empresas “do turismo, da restauração e da hotelaria”, garantiu Rui Rio.

“Há uma coisa que sei: muitas das empresas em ‘lay-off’ não vão conseguir reabrir ou trabalhar em força. Aqui, no Algarve, ainda é pior”, assegurou Rui Rio.

O líder do PSD defende ainda a intervenção do Estado, através da Segurança Social, das instituições de solidariedade social e das câmaras municipais. “Tem de haver proximidade para dar essa ajuda e depois para que a economia retome e todas essas pessoas possam ser absorvidas pelo mercado de trabalho”, ressalvou.

Segundo a agência Lusa, durante a mesma visita, Rui Rio acrescentou que “aqui no Algarve ainda é pior e teremos, de certeza, uma crise de ordem social encostada a esta crise económica que estamos a viver”.

A região algarvia continua a aguardar um plano de recuperação económica do Governo e quando entrevistado sobre a reabertura de hotéis, Elidérico Viegas, presidente da Associação dos Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve (AHETA) garantiu ao Jornal Económico que “no caso do Algarve, a problemática que envolve os chamados corredores aéreos entre o Reino Unido e o Algarve lesaram seriamente os negócios turísticos das unidades hoteleiras e do turismo da região”.

Ler mais
Relacionadas

OE2021: Rui Rio admite negociar com um Chega “mais moderado”

O social-democrata admite ponderar negociar com o partido de extrema-direita mas apenas se este mudar o seu rumo político. “Se continuar como tem ido, então aqui temos um problema porque não é possível um entendimento com o PSD”, sublinhou.
rui_rio_psd

Rui Rio defende que venda de imóveis feita pelo Novo Banco “teve contornos criminosos”

Líder social-democrata entende as operações de venda de ativos do Novo Banco podem constituir matéria criminal e voltou a pedir ao Ministério Público que investigue o caso até às últimas consequências.

PSD diz que socialistas recusaram visita aos territórios afetados pelos incêndios

“Esta proposta, que não chegou a ser formalmente apresentada a votação, recolheu de imediato a recusa por parte do grupo parlamentar do PS, que considerou não ter interesse nesta visita”, garantiu o partido liderado por Rui Rio.
Recomendadas

AEP quer garantias de que o PNI 2030 é mesmo para cumprir

Planos que nunca saíram do papel e programas que suspensos antes de chegarem ao fim são comuns em Portugal, Sendo assim, Luís Miguel Ribeiro quer um ‘acordo de regime’ para que o Programa Nacional de Investimentos 2030 não siga o mesmo caminho.

“Há quem não desista”. António Costa abre debate na generalidade com recados ao Bloco de Esquerda

Sem nomear diretamente os bloquistas, o líder do Executivo socialista saudou os partidos à esquerda, as duas deputadas não inscritas e o PAN por viabilizarem o documento e sublinhou: “a votação na generalidade é a votação da clarificação política”.

Em novo pingue-pongue com o PS, BE deixa a porta aberta para “rever posição” na votação final

Por seu lado, João Paulo Correia socorreu-se do argumento também defendido pela ministra do Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva, e considerou que quem vota contra “não está interessado em melhorar o Orçamento na especialidade”.
Comentários