Rui Rio sobre novo aeroporto: “Não nos compete fazer nada. Bola está do lado do Governo”

“Ao PSD, neste momento, formalmente não lhe compete fazer rigorosamente nada, a bola está do lado do Governo. O que o Governo do PS quer fazer é alterar uma lei feita por outro Governo do PS para se adaptar a uma circunstância em concreto, para isso o PSD não está disponível. Nem para esta lei nem para nenhuma outra”, afirmou Rio, em declarações aos jornalistas no parlamento.

JOSE COELHO/LUSA

O presidente do PSD, Rui Rio, defendeu hoje que é ao Governo que cabe negociar com as Câmaras que se opõem ao futuro aeroporto do Montijo e que aos sociais-democratas “não compete fazer rigorosamente nada”.

“Ao PSD, neste momento, formalmente não lhe compete fazer rigorosamente nada, a bola está do lado do Governo. O que o Governo do PS quer fazer é alterar uma lei feita por outro Governo do PS para se adaptar a uma circunstância em concreto, para isso o PSD não está disponível. Nem para esta lei nem para nenhuma outra”, afirmou Rio, em declarações aos jornalistas no parlamento.

Questionado se esta posição do PSD inviabiliza – como sugeriram hoje o Governo e o PS – a construção do futuro aeroporto no Montijo, Rio recusou essa interpretação.

“Esta posição do PSD não inviabiliza de certeza absoluta a construção do aeroporto do Montijo, porque o PSD, formalmente, não tem nada a fazer”, reiterou.

O líder social-democrata defendeu que “cabe ao Governo cumprir a lei em vigor” – que permite aos municípios afetados vetar o futuro aeroporto – e negociar com as Câmaras envolvidas.

“A sua pergunta deveria ser dirigida às Câmaras do Partido Comunista, que eventualmente podem vetar o novo aeroporto, o PSD não vai vetar nada, o PSD limita-se a dizer que, caso venha a colocar-se, não altera a lei para servir o caso concreto”, apontou.

Sobre as críticas do primeiro-ministro e do secretário-geral adjunto do PS à posição do PSD, Rio enquadrou-as como uma posição “tática”.

“Uma coisa é o PSD poder estar de acordo com a solução do Montijo, não tem nada a ver com isto, que é o Governo querer fazer uma lei à medida”, disse.

Como caminho para sair deste impasse, Rio apontou ao Governo o diálogo com os municípios afetados, frisado que nenhum é sequer governado pelo PSD.

“O caminho à frente do Governo é o diálogo com as Câmaras Municipais, saber porque é que uma dada câmara está contra e tentar ultrapassar essa razão”, defendeu.

Rio fez ainda questão de salientar a importância de construção do futuro aeroporto de Lisboa, dizendo discordar do Governo quando diz que “não há drama nenhum” se não se avançar.

“O aeroporto de Lisboa já está esgotado há tanto tempo que será um drama para a economia. O Governo tem de fazer todos os esforços ao seu alcance para, no quadro do cumprimento da lei, conseguir levar avante o projeto do aeroporto”, sublinhou.

O presidente da Câmara da Moita (CDU), Rui Garcia, já se mostrou contra a construção do aeroporto do Montijo, o que pode condicionar a construção da infraestrutura, uma vez que a lei prevê que a obra só possa avançar se receber parecer favorável de todos os municípios afetados pela mesma.

Na sequência desta posição, o ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos, admitiu rever a lei para que esta autarquia não trave a construção do aeroporto complementar de Lisboa, mas, além do PSD, também os partidos à esquerda são contra esta hipótese.

Ler mais
Relacionadas

Novo aeroporto em Montijo é favor do Governo PS à Vinci

O comunicado do PCP de Setúbal salienta que, “se alguém mudou de posições, foi o PS, os seus autarcas e o Governo, que no passado defenderam a construção no Campo de Tiro de Alcochete de um novo aeroporto, e que com esta mudança de opinião não só passaram a acompanhar as decisões do Governo PSD/CDS, como revelam um profundo desprezo pelo desenvolvimento e progresso da região e do país”.

PS acusa PSD de sofrer de “bipolaridade” em relação ao Aeroporto do Montijo

O secretário-geral adjunto do PS, José Luís Carneiro, diz que o projeto de construção do aeroporto do Montijo teve o consentimento do PSD e, por isso, é “um imperativo de ética republicana” que os social-democratas clarifiquem a sua posição.

Aeroporto do Montijo. PSD diz que não está disponível para alterar lei “por conveniência” ao PS

Os social-democratas consideram que irresponsável alterar leis por conveniência e sugerem ao Governo que dialogue “de forma construtiva” com os autarcas que deram parecer negativo à construção do aeroporto complementar de Lisboa, no Montijo.
Recomendadas

Marques Mendes: “Estado de Emergência deverá ser renovado, pelo menos, duas vezes”

Como o pique da Covid-19 se deverá dar mais tarde, em maio, Luís Marques Mendes acredita que o Estado de Emergência, que deverá ser renovado já esta semana, poderá vigorar com sucessivas prorrogações até ao início de maio.

Covid-19: Chega propõe centros de apoio e contenção de doentes e linha gratuita para lares de idosos e casas de saúde

Projeto de resolução defende criação de espaços nos municípios mais populosos e mais afetados pela pandemia onde fiquem confinados aqueles que, precisando de cuidados médicos, dispensem o internamento em cuidados intensivos.
catarina_martins_oe_2020

BE recebeu “mensagens de pedidos desesperados” porque medida de acompanhamento a filhos durante a Páscoa está suspensa

Num vídeo colocado na sua página pessoal do Twitter, Catarina Martins insistiu que o Governo estenda o apoio dado ao acompanhamento dos filhos em idade escolar às férias da Páscoa, no âmbito das medidas para mitigar os impactos da Covid-19.
Comentários