Rui Tavares: “Senti a vergonha alheia dos outros. Há um erro de comportamento pós-eleitoral de Joacine”

Um dos fundadores do Livre considera que o comportamento de Joacine Katar Moreira mudou após ter sido eleita deputada.

Rui Tavares veio a público falar sobre a situação no Livre depois de realizado o congresso do partido no último fim de semana. O fundador do partido deixou críticas ao comportamento da deputada única do Livre, considerando que mudou a sua atitude após vencer as eleições.

“Há um um erro de comportamento pós-eleitoral por parte da Joacine, de atitude em relação aos eleitores, de atitude em relação ao partido, e essa atitude também conta porque ela também é política. Tudo é política”, disse em entrevista ao Diário de Notícias.

O antigo eurodeputado disse que Joacine Katar Moreira poderia ter sido “uma brilhante deputada”, mas que “não quis ser” porque “rompeu com o partido. Porque muito rapidamente cessou contactos, ainda antes do voto da Palestina. Hoje sabe-se, portanto pode-se dizer, porque isso está nas resoluções da assembleia. E depois deixou uma certa ambiguidade em relação a se eram contactos pessoais ou contactos institucionais”.

Instado a comentar o discurso de Joacine durante o congresso do Livre, onde a deputada disse ser “mentira” que não tinha tentado contactar os órgãos do partido em relação a decisões parlamentares, o fundador do partido disse ter sentido a “vergonha alheia dos outros”.

“Senti que as pessoas que estavam a ver aquilo estavam incomodadas e incomodadas connosco, com o Livre, comigo também. Às vezes – já deve ter acontecido a todos na vida – podemos ser motivo da vergonha alheia dos outros, mas inconscientemente, porque dançamos mal, porque rimo-nos de uma maneira caricata. Naquele congresso, naquele momento em que aquilo se estava a passar, e ainda sem ter noção de como é que ia passar nas câmaras, saber que as pessoas que estivessem a ver aquilo iam ter vergonha alheia pelo Livre, pelo partido e ter consciência disso… é duro quando se fez um partido”.

Relacionadas

Só “por algum ato milagroso” relações serão retomadas entre Livre e Joacine, realça nova direção do partido

“Se por algum ato milagroso houver uma mudança de atitude por parte da deputada Joacine Katar Moreira obviamente que trabalharemos” com a única representante do partido no parlamento, afirmou Pedro Mendonça, em declarações aos jornalistas no final do IX Congresso do Livre.

“Isto é mentira. Uma vergonha absoluta”. Joacine Katar Moreira exaltou-se no congresso do Livre

A deputada do Livre acusou o relatório que lhe retirou a confiança política na sua representação parlamentar (o documento que está a ser votado no congresso deste fim de semana) de estar “cheio de inverdades, de algumas mentiras, de manipulação e de omissão”.

Livre. Grupo de Contacto quer resolver impasse e fala em “continuidade” de pessoas e ideias

No encerramento do IX Congresso do partido Livre, em Lisboa, o Grupo de Contacto (GC) eleito, pela lista ‘A’, por intermédio de Isabel Mendes Lopes, sublinhou a importância de resolver “rapidamente este impasse em que o partido se encontra”.

Joacine Katar Moreira: “É preciso que haja cedências de parte a parte”

Numa curta declaração aos jornalistas, e questionada sobre que cedências seriam necessárias para aproximar a representação parlamentar do grupo de contacto do Livre, Joacine realçou que essas cedências devem ser necessárias para viabilizar “a confiança que foi depositada em nós”.

Livre/Congresso: Rui Tavares pede partido fiel aos seus princípios

O fundador do Livre Rui Tavares pediu este sábado que o partido volte “aos seus princípios” e não esteja focado apenas na questão da retirada da confiança à deputada Joacine Katar Moreira.

Livre adia decisão sobre retirada de confiança política a Joacine Katar Moreira

Os militantes do partido, reunidos este sábado em congresso, remeteram a questão para os próximos órgãos do Livre, que serão eleitos este domingo.
Recomendadas

Prémios na TAP: “Remeto para as palavras do ministro” que considerou “inaceitável” reage Miguel Frasquilho

O presidente do conselho de administração da TAP sinalizou ao Jornal Económico concordar com as críticas do ministro das Infraestruturas sobre novo pagamento de prémios a uma minoria de trabalhadores da TAP apesar da companhia ter voltado a registar prejuízos que se estimam acima dos 100 milhões de euros. Para Pedro Nuno Santos é “inaceitável” e “uma falta de respeito” o pagamento de prémios a uma minoria de trabalhadores da TAP, sendo uma empresa que continua a dar prejuízos que se estimam, em 2019, acima dos 100 milhões de euros.

Despenalização da eutanásia pode vir a ser aprovada hoje no Parlamento

Caso venha a comprovar-se a aprovação de, pelo menos, um dos projetos de lei, a Assembleia da República abre a porta a que Portugal se torne o quinto país europeu onde a morte medicamente assistida é permitida.

Embaixadores da União Europeia falham acordo sobre mandato para negociar relação com Londres

Os embaixadores dos países da União Europeia (UE) falharam esta quarta-feira um acordo sobre o mandato para as negociações da nova relação com o Reino Unido após o ‘Brexit’, avançaram fontes comunitárias citadas pela agência espanhola EFE.
Comentários