Rússia regista 9.434 novos casos de infeção por coronavírus

A Rússia soma 224.558 casos ativos e 2.300 pessoas encontram-se em estado crítico nos cuidados intensivos.

Rússia | DR

A Rússia admitiu este sábado, 23 de maio, a existência de 9.434 novos casos de infeção pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas, avança a ‘Reuters’. Desta forma, o novo balanço total do país liderado por Vladimir Putin sobe para 335.882 casos, sendo então o segundo país do mundo com mais casos.

O grupo de resposta à pandemia da Covid-19 na Rússia registou ainda 139 óbitos nas últimas 24 horas, depois de um recorde diário e 150 vítimas mortais no dia anterior. Assim, o país governado por Putin atingiu um total de 3.388 mortes desde que a pandemia começou.

De acordo com a plataforma WorldoMeters, que faz o balanço diário de todos os países do mundo, garante que a Rússia soma 224.558 casos ativos, e que 2.300 pessoas se encontram em estado crítico nos cuidados intensivos.

Do número total de casos registados, 107.936 pessoas já recuperaram do vírus e a Rússia já realizou mais de oito milhões de testes para despistar a propagação da infeção no país.

Recomendadas

Plano de António Costa Silva visa portos, energia, digital e saúde

“Esta crise mostrou que o papel do Estado tem que ser mais valorizado, mais Estado na economia, o Estado é o último protetor contra todo o tipo de ameaças”, afirmou o gestor independente, que diz ser “favorável aos mercados”, convidado pelo primeiro-ministro para elaborar um plano de recuperação económica para o pós-pandemia Covid-19.

Luxair retoma voos para Faro com clientes luxemburgueses para hotéis do Grupo NAU

Cerca de 70 turistas do Luxemburgo ficaram alojados no o São Rafael Atlântico e o Salgados Dunas Suites, reabriram hoje, dia 31 de maio, as suas portas, e vão permanecer entre sete e 14 noites.

PremiumDominic Cummings: Um conselheiro de quem Boris Johnson recusa qualquer distanciamento

O estratego do Brexit nem sequer necessitou de ser eleito para ser o aliado de eleição do primeiro-ministro britânico. Ao ponto de ser mantido em funções após ser revelado que violou, sem sombra de arrependimento, as regras de confinamento durante a pandemia de Covid-19.
Comentários