Ryanair diz que todos os voos sairam hoje de manhã, quarto dia de greve em Portugal

Empresa diz que todos os voos que tiveram como destino e/ou que partiram de Portugal decorreram “como planeado e com 97% de pontualidade (devido a alguns atrasos no controlo de tráfego aéreo)”.

A Ryanair informou este sábado que todos os voos que tiveram Portugal como origem ou destino foram esta manhã realizados, com 97% de pontualidade, apesar da greve dos tripulantes da companhia de aviação ‘low cost’, que se prolonga até domingo.

Numa nota publicada no seu sítio na Internet, a companhia de aviação salienta que este sábado, até às 10:00, todos os voos que tiveram como destino e/ou que partiram de Portugal decorreram “como planeado e com 97% de pontualidade (devido a alguns atrasos no controlo de tráfego aéreo)”.

“Não esperamos quaisquer problemas nos voos para/desde Portugal no resto do dia”, acrescentou a Ryanair.

A Ryanair salienta ainda que na sexta-feira, terceiro dia de greve, a empresa “completou” os 212 voos programados para ou desde Portugal, 91% dos quais com cumprimento do horário, tendo transportado 38.000 passageiros.

A empresa opera em Portugal em Lisboa, Porto, Faro e Ponta Delgada. A greve dos tripulantes, convocada pelo Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC), teve início na passada quarta-feira e termina no domingo.

A paralisação conta com serviços mínimos decretados pelo Governo, que abrangem não só os Açores e Madeira, mas também as cidades europeias de Berlim, Colónia, Londres e Paris.

Na base desta greve está, segundo referiu o SNPVAC, o facto de a Ryanair continuar a “incumprir com as regras impostas pela legislação portuguesa, nomeadamente no que respeita ao pagamento dos subsídios de férias e de Natal, ao número de dias de férias e à integração no quadro de pessoal dos tripulantes de cabine contratados através das agências Crewlink e Workforce”.

Ler mais
Recomendadas

Mutualista diz que fusão do Montepio com BCP colide com os interesses dos associados

“O Banco Montepio dispõe de soluções de capital ajustadas às suas necessidades e encontrará o seu próprio caminho de estabilização”, garante a instituição liderada por Virgílio Lima. “Uma fusão desta natureza corresponderia à sua descaracterização, algo que colide com os interesses da Associação e dos associados”, defendem.

Grupo Os Mosqueteiros investe 25,3 milhões para abrir mais seis lojas Intermarché em Portugal

Este investimento irá permitir a criação de 265 novos postos de trabalho de norte a sul do país, asseguram os responsáveis do grupo francês de distribuição.

Tribunal espanhol adia audições dos responsáveis do CaixaBank sobre compra do BPI

Segundo a agência Efe, problemas técnicos impediram a audição telemática do presidente da Criteria e ex-presidente do CaixaBank. O julgamento que está em curso desde 2018 decorre de uma queixa de acionistas minoritários que se sentiram lesados com algumas operações inerentes à compra do BPI em 2017.
Comentários