“Sabemos que as mudanças acontecem”. Marta Temido desvaloriza polémica com Jamila Madeira

“As remodelações fazem parte das dinâmicas dos Governos, quando se faz uma alteração procura-se afinal melhorar métodos de trabalho. Quando vim para esta pasta percebi o enorme respeito quem tem de se ter por quem ocupa estes cargos”, esclareceu a governante em conferência de imprensa.

Marta Temido, ministra da Saúde | Cristina Bernardo

A ministra da Saúde desvalorizou esta sexta-feira a substituição de Jamila Madeira, agora ex-secretária de Estado Adjunta da Saúde, referindo que “as mudanças acontecem” e que, quem está no Governo, deve estar sempre disponível para ser rendido por outras equipas.

“As remodelações fazem parte das dinâmicas dos Governos, quando se faz uma alteração procura-se afinal melhorar métodos de trabalho. Quando vim para esta pasta percebi o enorme respeito quem tem de se ter por quem ocupa estes cargos”, esclareceu a governante em conferência de imprensa.

Para Marta Temido, esta é uma situação que deve ser encarada com normalidade: “Sabemos que as mudanças acontecem, temos que estar sempre disponíveis para ser rendidos por outras equipas”, realçou.

A ex-secretária de Estado-adjunta da Saúde, Jamila Madeira assumiu estar surpreendida com a sua substituição no Governo por António Lacerda Sales, esta quinta-feira, 17 de setembro, após a remodelação conhecida esta quarta-feira.

“Não pedi para sair e, naturalmente, fiquei muito surpreendida com a opção da sra. ministra da Saúde”, referiu ao jornal “Expresso” Jamila Madeira sobre a alteração anunciada na quarta-feira, 16 de agosto.

Jamila Madeira contou que chegou a estar escalada para participar na conferência de imprensa da Direção Geral da Saúde de quarta-feira, 17 de setembro. “Saio de consciência tranquila de missão cumprida com a certeza de que fiz tudo ao meu alcance num ano particularmente inédito”, garantiu, desejando ainda “votos” para que o Governo de António Costa com que teve “orgulho em trabalhar”.

Ler mais
Relacionadas

“Terminou o mito do SNS ser um buraco sem fundo”. Jamila Madeira despede-se do Governo

“No fim deste meu mandato como secretária de Estado Adjunta da Saúde, gostaria de dizer que terminou o mito do Serviço Nacional de Saúde. Os números do SNS demonstram a sua sustentabilidade”, realçou a ex-governante que agora irá regressar ao Parlamento e à bancada socialista.

“Não pedi para sair”. Jamila Madeira surpreendida com substituição no Governo

“Não pedi para sair e, naturalmente, fiquei muito surpreendida com a opção da sra. ministra da Saúde”, referiu ao jornal “Expresso” Jamila Madeira sobre a alteração anunciada na quarta-feira, 16 de agosto.
Recomendadas

Venezuela testou com sucesso molécula que anula o novo coronavírus

O Presidente da Venezuela explicou ainda que se trata da molécula DR10, que foi totalmente isolada e “não tem nenhum tipo de toxicidade que afete moléculas saudáveis” ou cause efeitos colaterais.

Estado australiano foco da pandemia levanta confinamento a partir de terça-feira

O confinamento foi decretado em julho, quando o número de novos casos era de cerca de 190 por dia, número que subiu para 700 em agosto.

OE2021: Rio diz que nem com alterações na especialidade orçamento fica em condições

Assim, de acordo com Rio, o PSD vai votar contra na generalidade “na convicção de que, por mais alterações que se possam fazer na especialidade”, o documento “não vai ficar em condições de fazer aquilo” que os sociais-democratas consideram que “deve ser feito”.
Comentários