Saiba como manter a casa quente no inverno sem aumentar a fatura da energia

Nem todas as casas têm sistemas de aquecimento que permitam manter a casa quente sem que ta se reflita na fatura da energia. Mas há alguns conselhos a ter em conta na hora de poupar. Veja as recomendações da ADENE – Agência para a Energia.

Aproveite o aquecimento natural

Procure abrir as janelas durante o dia de forma a deixar entrar o sol e aquecer a casa. Ao fim do dia, faça o processo inverso. Feche as janelas de forma a manter o calor dentro de casa.

Isole o calor

Mesmo com as janelas fechadas, o calor vai procurar sair de casa através das paredes, janelas e cobertura. Para manter o calor dentro de casa, procure isolar as portas e janelas e coloque placas de isolamento na cobertura, sobre a placa.

Procure a melhor solução energética para si

Antes de pensar em comprar determinada solução combinada, avalie as suas necessidades reais. Existem pacotes que permitem a produção de calor ambiente e preparação de água quente sanitária, que podem ser mais económicas e eficientes.

Veja a etiqueta energética

As soluções de aquecimento vêm acompanhadas com uma etiqueta energética. Visite o site www.label-pack-aplus.eu/portugal/ e descubra a melhor para si.

Regule a temperatura

Regule os seus equipamentos em função das condições externas, de preferência em torno dos 20º C.

Faça a manutenção dos sistemas periodicamente

Se fizer a manutenção periódica dos seus sistemas de aquecimento vai conseguir poupar energia e terá maiores garantias em questões como a salubridade e a segurança.

Ler mais
Recomendadas

IRS: famílias abatem em média 802 euros com deduções

Em 2017, aumentou perto de 6% os benefícios fiscais que permitem aos contribuintes, que declarem as despesas, ter um desconto no IRS. As famílias conseguiram abater ao imposto perto de 200 milhões. Estatísticas da AT revelam que deduções à coleta estão a crescer menos face a anos anteriores. Contribuintes abatem em média 802 euros ao IRS.

Última chamada: Acabam hoje as candidaturas para apoios ao arrendamento jovem

O apoio ao arrendamento jovem é concedido por 12 meses, mas agora pode ser renovado até cinco anos, em vez dos anteriores três anos.

Número de desempregados inscritos no IEFP cai 14,6% em abril

O número de desempregados inscritos nos centros de emprego foi em abril de 321.240, uma descida homóloga de 14,6% e um recuo de 3,8% face a março, divulgou esta terça-feira o Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP).
Comentários