Sánchez sem apoios leva Espanha para novas eleições

Rei de Espanha considera que o líder do PSOE não tem apoios suficientes para assumir uma investidura. Espanha vai ter novas eleições a 10 de novembro.

Pedro Sanchéz, lider do PSOE

O Rei de Espanha Felipe VI decidiu não conduzir Pedro Sánchez para uma investidura e o país-vizinho vai ter novas eleições a 10 de novembro para a constituição de um novo Parlamento e novo Governo.

Em virtude de não ser indicado qualquer nome para chefe de Governo por parte do Rei, estas vão ser as segundas eleições em sete meses.

“Não precisamos ir às urnas”, afirmou Pedro Sanchez numa entrevista publicada no início de setembro no jornal espanhol. Em julho, Pedro Sanchez falhou por duas vezes a sua eleição como primeiro-ministro pelo parlamento, depois das negociações para formar um governo de coligação com o Podemos terem caído.

O Partido Socialista chegou a rejeitar uma oferta reformulada do Podemos para formar um governo de coligação dizendo que não podia confiar num parceiro deste tipo para formar Governo.

Pedro Sanchez também reiterou o seu pedido para que o Partido Popular conservador e o Ciudadanos, de centro-direita, se abstenham e permitam que ele formasse governo. “Se, no final, tivermos que ir às urnas a 10 de novembro, estou convencido de que os progressistas deste país vão apostar mais fortemente no Partido Socialista”.

(em atualização)

Ler mais
Relacionadas

Eleições: Costa adverte que Portugal tem de evitar impasse político espanhol

António Costa respondia a uma questão que lhe foi formulada por um jornalista da imprensa estrangeira sobre a situação da social-democracia na Europa e sobre se acredita que uma “Geringonça” – um acordo político de Governo à esquerda – ainda será possível acontecer em Espanha.

Espanha. Pedro Sánchez tem 300 medidas para convencer extrema-esquerda de Governo “à portuguesa”

Se o impasse em encontrar uma solução governativa para Espanha se mantiver, o rei Felipe VI terá de marcar eleições para 10 de novembro, as quarta “legislativas” no espaço de quatro anos.
Recomendadas

Lula da Silva: “Bolsonaro não está a governar, mas a dar autorização para vender o Brasil”

Em entrevista à RTP a partir da prisão, o antigo presidente brasileiro deixa duras críticas à governação do atual chefe de Estado do Brasil.

Eleições Moçambique: Candidato presidencial do MDM apela à transparência

O candidato presidencial do Movimento Democrático de Moçambique (MDM), terceira força parlamentar, Daviz Simango, exortou hoje os órgãos eleitorais a garantirem eleições transparentes e às Forças de Defesa e Segurança a absterem-se de atos de intimidação ao eleitorado.

Eleições Moçambique: CNE fala de “muita participação” do eleitorado na primeira hora

O presidente da Comissão Nacional de Eleições (CNE) de Moçambique, Abdul Carimo, referiu que a primeira hora de votação nas eleições gerais de hoje registou “muita participação”, sem “grandes problemas”.
Comentários