Santander lança 500 bolsas de estudo até final do ano

As Bolsas Santander Futuro, primeiras a abrir candidatura, destinam-se a estudantes de fracos recursos económicos e são 200.

O Santander Universidades vai lançar cerca de 500 bolsas até ao final de 2019, num valor que supera os 800 mil euros. As bolsas são de três tipos: Bolsas Santander Futuro 2019/2020, Bolsas Santander Global e Bolsas Santander Ibero-Americanas.

As Bolsas Santander Futuro 2019/2020 podem totalizar mil euros cada e destinam-se a universitários com recursos económicos limitados. Os estudantes têm de estar inscritos numa instituição de ensino superior beneficiária de mecenato do Banco Santander e aderente ao programa e estar determinados a prosseguir ou terminar um ciclo da carreira académica.

A lista de instituições compreende as Universidades de Coimbra, Beira Interior, Évora, Trás-os-Montes e Alto Douro, Madeira, Açores, Nova SBE, Faculdade de Motricidade Humana da Universidade de Lisboa e Instituto Politécnico de Setúbal.

Serão atribuídas 200 bolsas desta categoria, decorrendo as candidaturas até 29 de novembro.

As candidaturas às Bolsas Santander Global 2019/2020 serão abertas em novembro e as Bolsas Santander Ibero-Americanas em dezembro. As primeiras são bolsas de mobilidade global, dirigidas a alunos com mérito académico que necessitem de apoio económico para participar ou complementar outros programas de mobilidade como, por exemplo, o programa Erasmus.

 

Ler mais
Recomendadas

Pandemia faz disparar despesa dos politécnicos. Défice estimado de 10 milhões este ano

O número resulta de um levantamento feito pelo Conselho Coordenador, concluído a 30 de junho, e já está na posse do ministro Manuel Heitor, revelou esta sexta-feira, no Parlamento, Pedro Dominguinhos, presidente do CCISP.

Próximo ano letivo vai ter mais tempo de aulas e menos férias, anuncia Governo

“Aumentamos o número de dias de aulas do próximo ano, encurtando, por um lado, a pausa letiva da Páscoa e prolongando a duração do ano letivo para os anos de escolaridade que não estão sujeitos a exame”, explicou.

Fenprof exige distribuição de manuais novos no próximo ano letivo

A Assembleia da República aprovou esta terça-feira uma proposta do CDS/PP que suspende a devolução dos manuais escolares. PS votou contra. As confederações de pais aplaudiram a suspensão.
Comentários