Santander lidera ranking da sustentabilidade do Dow Jones Sustainability Index

Este índice, de referência de âmbito internacional, coloca pela primeira vez o Santander no topo a nível global e líder na Europa pelo segundo ano consecutivo, depois de avaliar o comportamento sustentável do grupo nas dimensões económica, ambiental e social.

O Santander foi reconhecido como o banco mais sustentável do mundo depois da publicação do Dow Jones Sustainability Index (DJSI) 2019, diz o banco em comunicado.

O banco alcançou uma pontuação total de 86 pontos em 100, atingindo a nota máxima (100) em diversas áreas avaliadas, como estratégia fiscal, proteção da privacidade, informação do meio-ambiente, cidade corporativa e filantropia e inclusão financeira.

Este índice, de referência de âmbito internacional, coloca pela primeira vez o Santander no topo a nível global e líder na Europa pelo segundo ano consecutivo, depois de avaliar o comportamento sustentável do grupo nas dimensões económica, ambiental e social.

Durante os últimos 19 anos o Banco Santander fez parte do índice DJSI. Apenas 25 instituições financeiras foram incluídas no ranking mundial de 2018 de um total de 175 avaliadas.

“O Santander é um dos líderes mundiais no financiamento de projetos sustentáveis, depois de ter mobilizado cerca de 50.000 milhões de euros entre 2015 e 2018. Além disso, em 2018 o Banco proporcionou educação financeira a mais de 360.000 pessoas em todo o mundo e apoiou mais de 270.000 micro empresários na América Latina”, diz o banco espanhol.

O Santander é, além disso, “a empresa que mais investe em educação em todo o mundo, segundo a Fundação Varkey, depois de, em 2018, ter destinado 121 milhões de euros a bolsas e convénios universitários”, acrescenta.

Em Portugal, o Santander assinou no mês de julho, a Carta de Compromisso para o Financiamento Sustentável no país, indo ao encontro destes mesmos desafios, e lançou a Linha de Crédito para a Descarbonização e Economia Circular, que se destina a micro, pequenas e médias empresas certificadas pelo IAPMEI.

Também em julho de 2019, o Santander anunciou os seus compromissos de banca responsável com dez desafios para contribuir para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas.

Os objetivos incluem um novo compromisso para facilitar mais de 120.000 milhões de euros em financiamento verde entre 2019 e 2025 e promover a inclusão financeira de mais de 10 milhões de pessoas no mesmo período, através da expansão das operações de microfinanciamento do banco, programas de educação financeira e outras ferramentas para proporcionar acesso a serviços financeiros.

Ler mais
Recomendadas

Níveis altos de poluição no ar já se verificam na China. Europa pode seguir o mesmo caminho

A reabertura das fábricas que trabalham a carvão levaram a que os níveis de poluição atingissem níveis pré-Covid-19, segundo um estudo.

Deutsche Bank emite o seu primeiro ‘green bond’

A obrigação verde, de 500 milhões de euros, a seis anos tem um cupão de 1,375%. O banco alemão planeia alocar 200 mil milhões de euros em investimentos sustentáveis ​​até 2025.

Caiu hoje mais um helicóptero de combate aos incêndios, em Góis

Fontes do setor aeronáutico explicaram à agência noticiosa nacional que o helicóptero acidentado provocou um ferido ligeiro e está ao serviço da Proteção Civil, no âmbito do combate aos incêndios, e é operado pela empresa Helibravo.
Comentários