Santo Antão vai ter novos empreendimentos turísticos a partir de outubro

Durante a época alta do turismo, Santo Antão recebe milhares de turistas, na sua grande maioria franceses, para a prática de ‘trekking’ (caminhadas em trilhas).

A ilha cabo-verdiana de Santo Antão contará, durante a época alta do turismo, que arranca em outubro, com novos empreendimentos turísticos, que estão a ser concluídos no quadro do projeto Rota das Aldeias Rurais, financiado pelo Governo, em 57 mil contos.

No âmbito da iniciativa Rota das Aldeias Rurais, financiado através do Fundo do Turismo, em execução há quase ano e meio, nos três municípios desta ilha, Santo Antão foi contemplado com 36 empreendimentos, que abarca os domínios de restauração, alojamento e entretenimento.

No caso do Porto Novo, alguns dos empreendimentos financiados foram já concluídos, outros estão na fase de conclusão, prevendo-se que o projeto fique concluído no arranque da época alta, que decorrerá entre os meses de Outubro e Maio.

Tarrafal de Monte Trigo, Planalto Norte, Ribeira das Patas, Ribeira Fria e Ribeira da Cruz são algumas das localidades, no município do Porto Novo, abrangidas pelo projeto, cuja implementação está a cargo da Associação dos Municípios de Santo Antão.

O projeto Rota das Aldeias Rurais de Santo Antão consiste na criação de 36 empreendimentos turísticos nesta ilha (12 em cada município), visando melhorar e qualificar a oferta, sobretudo em termos de restauração, alojamento e entretenimento.

Durante a época alta do turismo, Santo Antão recebe milhares de turistas, na sua grande maioria franceses, para a prática de trekking (caminhadas em trilhas).

Ler mais
Recomendadas

União Europeia desafia Cabo Verde a incluir dimensão de género nos compromissos futuros

A embaixadora da União Europeia em Cabo Verde lembrou que o programa OGP tem um financiamento de oito milhões de euros e é “uma iniciativa importante na cooperação bilateral” entre o bloco europeu e o país africano.

Portugal e Cabo Verde querem combate ao racismo “todos os dias” com serenidade e inteligência

Marcelo Rebelo de Sousa defendeu um combate “pela positiva” a manifestações racistas e discriminatórias.

Cabo Verde lidera entre centena de deportados dos PALOP pelos Estados Unidos

O número de cabo-verdianos deportados, por vários motivos, mas sobretudo imigração ilegal, desceu no ano passado para 50, face aos 68 de 2018.
Comentários