Secretários de Estado convocam sindicatos dos professores para reunião esta quinta-feira

A reunião ainda em modo de videoconferência junta João Costa e Susana Amador e os sindicatos do setor. Em cima da mesa deverá estar a preparação do próximo ano escolar, que segundo anunciou hoje o ministro Tiago Brandão Rodrigues arrancará entre 14 e 17 de setembro.

Os sindicatos de professores foram convocados pelo Ministério da Educação para uma reunião de preparação do próximo ano letivo, 2020/2021. O encontro tem lugar esta quinta-feira, 25 de junho, por videoconferência, e contará com a presença do secretário de Estado Adjunto e da Educação, João Costa, e da secretária de Estado da Educação, Susana Amador.

Face à marcação desta reunião, a Fenprof suspende ação prevista para amanhã, quarta, 24,  junto ao Ministério da Educação, que se destinava a exigir a marcação de uma reunião com a tutela.

Júlia Azevedo, presidente do SIPE, antecipa que “em cima da mesa estará certamente a preparação do próximo ano escolar tendo em consideração as condicionantes causadas pela pandemia da Covid-19, que irá motivar a discussão de medidas que salvaguardem a segurança dos docentes e alunos em contexto presencial, mas também o ajuste e retificação de questões relacionadas com o ensino à distância”.

Perante esta nova realidade, diz a presidente do SIPE, torna-se essencial que quaisquer decisões ou alterações que forem introduzidas contem com a participação ativa dos docentes, e é isso que os sindicatos pretendem assegurar na reunião.

A dirigente refere ainda que “outras questões de fundo anteriores à pandemia não serão esquecidas, e serão alvo de discussão com a tutela, pela salvaguarda dos direitos dos professores e do bom funcionamento do nosso sistema de ensino”.
De referir que o ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, anunciou esta manhã que o próximo ano letivo 2020/2021 irá começar entre 14 e 17 de setembro.

Recomendadas

Regresso à normalidade no ensino superior ainda não será este ano

As instituições de ensino superior não antecipam a retoma integral do ensino presencial até ao final do ano letivo, mas esperam que o plano de desconfinamento lhes permita voltar ao ensino misto rapidamente para recuperar aulas práticas.

Professores e diretores de escolas pedem para ser consultados na elaboração do plano de desconfinamento

Associação Nacional de Diretores de Agrupamentos e Escolas Públicas e Federação Nacional de Professores defendem que o Governo devia adotar medidas como testagem em massa nas escolas, bem como a da priorização dos professores quanto à vacinação.

“Sentimos que a indústria reconhece o valor da Universidade enquanto parceira”

Virgílio Cruz Machado destaca a importância de produzir ciência em parceria com o tecido industrial para que Portugal possa vir a posicionar-se melhor nos mercados internacionais. A Faculdade que dirige vai adotar a designação Nova School of Science and Technology para impulsionar a internacionalização.
Comentários