Senado dos EUA receberá impeachment contra Trump na segunda-feira

Assim que o artigo for entregue, ativará o processo para iniciar o segundo impeachment contra o republicano que enfrenta altas acusações de crime e contravenção. Embora Trump já tenha deixado a Casa Branca, o Senado pode votar para impedi-lo de ocupar cargos públicos novamente caso seja condenado.

A Câmara dos Representantes dos Estados Unidos anunciou que planeia entregar o artigo de impeachment contra o ex-presidente do país, Donald Trump, ao Senado na segunda-feira, dia 24 de janeiro, conforme relatado pelo líder da Câmara Alta, o democrata, Chuck Schumer.

Assim que o artigo for entregue, ativará o processo para iniciar o segundo impeachment contra o republicano que enfrenta altas acusações de crime e contravenção. Embora Trump já tenha deixado a Casa Branca, o Senado pode votar para impedi-lo de ocupar cargos públicos novamente caso seja condenado.

A Câmara dos Representantes liderada pelos democratas votou na quarta-feira, 13 de janeiro, para acusar o ex-presidente de “incitar à insurreição”, tornando o republicano o primeiro presidente na história dos Estados Unidos a enfrentar um processo de impeachment pela segunda vez. Dez congressistas republicanos juntaram-se ao esforço democrata para acusá-lo de incitar à insurreição depois da invasão ao Capitólio consumada por apoiantes de Trump, que tirou a vida a cinco pessoas.

No entanto, o processo de indiciamento de Trump ameaça dificultar o início do mandato de Biden. O atual inquilino da Casa Branca já avisou que espera que a liderança do Senado encontre uma maneira de lidar com as suas responsabilidades constitucionais no impeachment enquanto também trabalha “em outras questões urgentes desta nação”, referindo-se não apenas ao pacote de incentivos, mas também para a confirmação do seu gabinete.

Até agora, o Comité de Finanças do Senado aprovou por unanimidade com 26 votos a favor e nenhum contra a decisão de Biden de nomear Janet Yellen como a próxima secretária do Tesouro. A ex-presidente da Reserva Federal ainda não passou pelo escrutínio de toda a câmara alta para confirmar a sua posição.

Após o anúncio dos planos, o líder da minoria no Senado, Mitch McConnell, expressou preocupação com o facto de Trump não ter tempo suficiente para fazer a sua defesa. McConnell pediu à Câmara dos Representantes que enviasse o artigo o mais cedo possível na próxima quinta-feira, dia 28 de janeiro para garantir um “processo justo”.

Ler mais
Relacionadas

Twitter suspende conta do líder supremo do Irão após aparente ameaça a Trump

No texto que acompanhava a imagem, surge um juramento para vingar a morte do general iraniano, Qasem Soleimani, num ataque de drone movido pelos Estados Unidos.
Recomendadas

PremiumExploração espacial: Todos os caminhos vão dar a Marte

O planeta vermelho está por estes dias cheio de trânsito: três missões – dos Estados Unidos, da China e dos Emirados Árabes Unidos – evoluem em paralelo, na tentativa de darem a perceber melhor as suas caraterísticas, até porque a NASA pretende trazer amostras recolhidas pela Perseverance de volta para a Terra. Entre o sonho humano de chegar sempre mais longe e a vontade política de comandar esse sonho, Marte é a próxima fronteira.

PremiumPablo Hasél: Rap para aquecer as noites frias do inverno catalão

Um rapper está preso desde o dia seguinte às eleições na Catalunha. Não será motivo suficiente para explicar o incêndio que volta a devastar Barcelona: o impasse político com Madrid mantém-se e parece mesmo ter possibilidade de aumentar. Entretanto, ainda ninguém sabe como será o próximo governo da autonomia.

Pokémon comemora 25 anos em alta com ajuda da pandemia

O vídeojogo Pokémon, uma das franquias globais mais bem sucedidas, assinala hoje 25 anos da estreia no Japão, agora reforçado pela pandemia da covid-19 que tem impulsionado o entretenimento digital.
Comentários