PremiumSiemens Portugal prevê faturar 200 milhões com mobilidade elétrica

Os carregadores para veículos elétricos “made in Portugal” já chegaram à Alemanha, Austrália, Nova Zelândia, Índia, EUA ou Brasil e vão render 40 milhões por ano nos próximos cinco anos.

É a partir de uma discreta fábrica no concelho do Seixal, ao lado da estrada nacional 10, que a alemã Siemens está a produzir carregadores para veículos elétricos em todo o mundo. Este é mais um exemplo em como a transição energética global pode ser uma oportunidade para empresas sediadas em Portugal produzirem produtos para todo o mundo.

Estes carregadores “made in Portugal” já chegaram a 13 países em quatro continentes, com a venda mais recente a ir diretamente para o norte da Alemanha.

A companhia fechou agora a sua maior encomenda até à data: 96 carregadores para os autocarros elétricos da Hamburger Hochbahn, a empresa de transportes da cidade de Hamburgo.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Metade das empresas na restauração e alojamento apresentaram quebras de 90% na faturação em março

Volvido um ano desde o início da pandemia, 43% das empresas de restauração já efetuaram despedimentos, um valor que reduz para 28% no sector do alojamento turístico.

Startup portuguesa Coverflex levanta cinco milhões de euros na maior ronda ‘pre-seed’ de sempre em Portugal

A Coverflex fornece às empresas uma plataforma digital de compensações flexíveis. O objetivo da startup com o valor recebido é internacionalizar a operação e “recrutar mais talento para as equipas de produto e engenharia”. Coverflex quer fechar 2021 com uma equipa de 60 pessoas.

António Costa marca presença no arranque das obras de expansão do Metropolitano de Lisboa. Veja em direto

O primeiro-ministro, António Costa marca presença na sessão de assinatura do auto de consignação do Plano de Expansão do Metro de Lisboa, orçamentado em cerca de 210 milhões de euros. Veja em direto.
Comentários