Siemens vai construir maior tomada elétrica para navios

O porto de Kiel, na Alemanha, acaba de adjudicar à Siemens a construção de um sistema de fornecimento de energia em terra para navios, o maior projeto da Alemanha nesta área até hoje.

Darren Whiteside/Reuters

A Siemens vai construir a maior tomada elétrica para navios da Alemanha, no porto de Kiel, uma iniciativa que vai permitir a redução potencial de mais de oito mil toneladas de emissões de CO2 por ano e menos ruído enquanto os navios estão atracados.

“O porto de Kiel, na Alemanha, acaba de adjudicar à Siemens a construção de um sistema de fornecimento de energia em terra para navios, o maior projeto da Alemanha nesta área até hoje. Com uma potência de 16 MVA, a solução ‘Siharbor’ permite, pela primeira vez, o fornecimento de energia ‘verde’ certificada a dois navios, em simultâneo, o que reduzirá as emissões anuais de CO2 [dióxido de carbono] em mais de oito mil toneladas”, adianta um comunicado da Siemens.

De acordo com esse documento, “espera-se que o sistema entre em fase de teste ainda na temporada de cruzeiros de 2020 e que, no futuro, 60% da procura de energia por parte dos navios que entram em Kiel seja satisfeita por esta via, sendo os geradores a diesel desligados enquanto os navios estiverem atracados”.

“O transporte marítimo tem um papel preponderante em Kiel, tal como em muitas cidades portuguesas, já que o porto é o ponto de partida e chegada para muitos cruzeiros e dispõe de várias ligações de ‘ferry’ para os estados bálticos e para a Escandinávia – em 2018, 32 navios de cruzeiro fizeram 174 escalas neste porto”, adianta o mesmo comunicado.

A Siemens recorda que, segundo o estudo da Federação Europeia para os Transportes e Ambiente (T&E), de dezembro do ano passado, os navios que atracaram nos portos da União Europeia emitiram, em 2018, mais de 139 milhões de toneladas de CO2.

“Ainda segundo este estudo, as emissões de CO2 dos navios atracados em portos portugueses, durante 2018, foram maiores que as emissões produzidas pela totalidade da frota de automóveis existente nas oito maiores cidades de Portugal, em 2013”, destaca o referido comunicado da Siemens.

Para Fernando Silva, diretor geral da Smart Infrastructure da Siemens Portugal, “projetos como este podem ter consequências reais e efetivas não só na descarbonização e no cumprimento de metas ambientais internacionais, como na estabilidade e crescimento sustentável de setores tão relevantes para a economia de muitos países, como são o transporte marítimo e o turismo”.

O porto de Kiel tem já em funcionamento um sistema de energia em terra, instalado pela Siemens, no terminal Norwegenkai, que já ajudou a reduzir as emissões de CO2 em cerca de mil toneladas.

A solução agora adjudicada à Siemens, com carga simultânea através da ‘tomada elétrica Siharbor’ “inclui uma subestação com quatro transformadores secos, quatro quadros elétricos de média tensão isolados a ar e um conversor de frequência de 16 MVA”.

Ler mais
Recomendadas

PremiumIsraelitas já têm planos para mais hotéis em Lisboa

O grupo Fattal vai abrir um hotel de quatro estrelas na baixa de Lisboa em 2022, num investimento de 20 milhões. A companhia detém 200 hotéis e procura mais oportunidades em Lisboa, Porto, Estoril e Algarve.

PremiumPortugueses dominam negócio milionário dos transplantes capilares

Alta tecnologia e investigação científica promovida por Paulo Ramos, associado aos fundos Vallis-Hermes e a CR7, permitiu criar rede que fatura milhões.

PremiumJerónimo Martins vai investir até 750 milhões para ter mais 290 lojas em 2020

Ara, na Colômbia, vai ter mais 130 lojas, e Biedronka, na Polónia, mais 100. Em Portugal, o Pingo Doce vai apostar num novo conceito de loja.
Comentários