Sines vai arrancar com Data Centre Campus, um investimento que pode chegar a 3,5 mil milhões

A cerimónia de apresentação do projeto, que pode criar até 1.200 empregos qualificados e é da responsabilidade da empresa star campus, será encerrada pelo primeiro-ministro, António Costa.

Tiago Petinga/Lusa

Sines vai arrancar hoje, dia 23 de abril, com o projeto do Data Centre Campus 4.0, designado ‘Sines 4.0’.

O projeto, da responsabilidade da star campus, será oficialmente apresentado a partir das 11 horas, e envolve um investimento que pode chegar aos 3,5 mil milhões, criando até 1.200 empregos qualificados, de acordo com diversas informações recolhidas pelo Jornal Económico.

Este será um dos maiores centros de dados da Europa, pretendendo dar resposta à crescente procura dos gigantes mundiais de tecnologia por serviços nas áreas de ‘streaming’, comércio eletrónico, redes sociais ou realização de videoconferências.

O projeto pretende também ter uma pegada neutral em termos ambientais.

A star campus é uma empresa detida por um fundo de investimento norte-americano, Davidson Kempner Capital Management LP, e por uma empresa britânica especializada em infraestruturas, a Pioneer Point Patrners.

O programa da cerimónia prevê a intervenção de Afonso Salema, ‘managing director’ da star campus, assim como de Nuno Mascarenhas, presidente da Câmara Municipal de Sines.

Sam Abboud, sócio fundador da Pioneer Point Partners, será outros dos intervenientes, seguindo-se Pedro Siza Vieira, ministro de Estado e da Economia e da Transição Digital.

Após a assinatura do contrato de direito de superfície, será a vez de uma intervenção do primeiro-ministro, António Costa.

Numa nota de agenda do Ministério das Infraestruturas e da Habitação, foi anunciada igualmente a presença nesta cerimónia, que decorrerá no Centro de Artes de Sines, do ministro Pedro Nuno Santos, acompanhado pelo secretário de Estado Adjunto e das Comunicações, Hugo Santos Mendes.

 

Atualizada às 15h47m

Recomendadas

Do ocaso de João Félix em Madrid à afirmação de Rui Costa no SL Benfica. Veja o “Jogo Económico”

Acompanhe o “Jogo Económico” na plataforma multimédia JE TV, através do site e das redes sociais do Jornal Económico.

Trabalhadores da Saint-Gobain mantêm luta, considerando as propostas da empresa insuficientes

Os trabalhadores da Saint-Gobain em Santa Iria da Azóia, Loures, decidiram esta sexta-feira manter as ações de luta, por recusarem o encerramento da fábrica e considerarem que as propostas da empresa não são uma alternativa ao despedimento dos 130 funcionários.

Efacec: Empresa e alguns trabalhadores alvo de despedimento coletivo chegam a acordo

A primeira sessão do julgamento relativo ao despedimento coletivo efetuado em agosto de 2018 pela Efacec terminou hoje, sexta-feira, com acordo entre a empresa e alguns trabalhadores, enquanto outros continuam a reclamar a reintegração, avançou fonte sindical.
Comentários