Síria ativa defesa antiaérea contra ataques de Israel

O sistema de defesa antiaérea do exército sírio foi ativado na noite de segunda-feira contra ataques no sul do país reivindicados por Israel, informou a agência noticiosa oficial síria Sana.

“Às 22:40 de hoje [segunda-feira, 20:40 em Portugal], helicópteros inimigos israelitas lançaram mísseis sobre algumas das nossas posições […] em direção a Quneitra”, escreveu a agência, citando fonte militar, que deu conta apenas de “danos materiais”.

O Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH) também relatou “ataques israelitas” à província de Quneitra, sem precisar se houve mortes entre soldados sírios e combatentes aliados.

A cidade de Bukamal, no nordeste do país, perto da fronteira iraquiana, também foi alvo de mísseis israelitas, disse à agência de notícias France-Presse (AFP) o diretor do OSDH, Rami Abdel Rahmane.

No dia anterior, aviões não identificados mataram 15 combatentes pró-iranianos, na sua maioria iraquianos, de acordo com aquele organismo.

Israel reivindicou a responsabilidade pelos ataques a Quneitra na segunda-feira, como retaliação pelas “tentativas” de colocar explosivos ao longo da disputada fronteira com a Síria.

“Em resposta, jatos de combate, helicópteros de ataque e aviões das forças armadas israelitas atingiram alvos militares no sul da Síria”, disse o exército israelita em comunicado.

“Os alvos atingidos incluem postos de observação e sistemas de recolha de informações, instalações antiaéreas e sistemas de controlo em bases das forças armadas sírias”, informou o exército israelita, numa rara admissão de responsabilidade em ataques aéreos à Síria.

“As forças armadas israelitas consideram o governo sírio responsável por todas as atividades em solo sírio e continuarão a agir de forma determinada contra todas as violações da soberania israelita”, acrescentava-se na nota.

Desde o início do conflito na Síria em 2011, Israel realizou numerosos ataques contra as forças do regime e contra os seus aliados, o Irão e o Hezbollah libanês, considerados inimigos do Estado hebreu.

No domingo, o exército israelita tinha assumido a responsabilidade pela morte de quatro pessoas suspeitas de colocar explosivos nos montes Golã, na Síria.

O tenente-coronel Jonathan Conricus, porta-voz militar, disse nessa altura que as tropas israelitas participaram numa emboscada na sequência de atividade “irregular” nos montes Golã, ocupados por Israel.

Ler mais
Recomendadas

Vários feridos após ataque perto das antigas instalações do Charlie Hebdo

O jornal francês “Le Figaro” aponta que foi criado um perímetro de segurança bastante alargado na área, uma vez que existe alegadamente um pacote suspeito na zona.

Charles Michel com segundo teste negativo para Covid-19 e fora da quarentena

No Twitter, o porta-voz do Conselho Europeu escreveu que “o presidente do conselho, hoje, testou negativo para Covid, depois de um teste negativo na segunda. O presidente já não se encontra em quarentena e continua a preparar o Conselho Europeu Especial de dias 1 e 2 de outubro”.

Mais de 80% dos britânicos não seguem regras de auto-confinamento

De acordo com o estudo, a maioria dos britânicos consultados foram incapazes de identificar os principais sintomas causados pela doença respiratória causada pelo novo coronavírus.
Comentários