Siro e Cerealto unem-se e criam Ceralto Siro Foods

O novo grupo tem previsto concentrar os seus recursos e permitirá continuar a ser uma fornecedora especializada da Mercadona.

A Siro e a multinacional Cerealto assinaram um acordo para a integração de ambas as empresas num mesmo grupo multinacional alimentar, a Cerealto Siro Foods, dedicado à produção de marcas para terceiros, referem as empresas em comunicado oficial.

O novo grupo apresenta dados consolidados, estimados no final do exercício de 2018, que excedem 600 milhões de euros de volume de negócios e uma produção superior a 400 mil toneladas. O grupo conta atualmente com uma equipa de mais de cinco mil pessoas, distribuídas por 17 centros de produção localizados em Espanha, Portugal, Itália, Reino Unido e México, além de uma equipa local nos EUA.

O objetivo do novo grupo é “posicionar-se no mercado global de alimentos com uma oferta de produtos que respondam às necessidades dos consumidores nos diferentes mercados, com um modelo de negócio focado na qualidade, na eficiência operacional e na inovação em produtos e processos”.

A Cerealto Siro Foods tem previsto concentrar os seus recursos operacionais e financeiros nas categorias de biscoitos, cereais e pastas, linhas de negócios com gamas de produtos de carácter global e um elevado potencial de desenvolvimento em diferentes mercados. “A Siro traz o conhecimento e toda a sua experiência na cadeia de valor nessas categorias, enquanto a Cerealto fornece a estrutura internacional dos seus negócios, bem como os seus compromissos com clientes internacionais”, refere ainda o comunicado.

A estratégia do novo grupo permitirá que continue a ser um fornecedor especializado da Mercadona no mercado espanhol e manter o atual portefólio de clientes da Cerealto, tanto em Espanha como noutros mercados internacionais.

Paralelamente, o novo grupo pretende desinvestir nas categorias de bolos e pão. Estas linha de negócio registaram um crescimento notável nos últimos anos e apresentam excelentes perspetivas de desenvolvimento. No entanto, exigem um foco e recursos locais que não se encaixam na nova estratégia. O processo de desinvestimento será sempre realizado garantindo a procura do melhor comprador.

Ler mais
Recomendadas

Google suspende negócios com a Huawei após lista negra de Trump

A Huawei vai perder imediatamente acesso a atualizações do sistema operativo Android, e a próxima versão dos seus smartphones fora da China vai também perder acesso a aplicações e servios, incluindo o Google Play Store e o Gmail app.

Empresas do vinho do Porto satisfeitas com devolução de diploma sobre Casa do Douro

Criada em 1932 para defender os viticultores e a viticultura duriense na mais antiga região regulamentada e demarcada do mundo, a Casa do Douro foi perdendo atribuições até que a sua dimensão pública foi extinta em dezembro de 2014, no Governo PSD/CDS-PP, e a sua gestão entregue a uma organização privada, a Federação Renovação do Douro.

Cellnex e DST/Cube avançam para compra da fibra óptica da MEO

Há três candidatos que se preparam para avançar com propostas vinculativas para comprar a rede de fibra ótica da Meo. Entre eles a espanhola Cellnex e a DST em parceria com o Fundo Cube.
Comentários