Sistema estatístico de Cabo Verde vai ser avaliado

A primeira avaliação do sistema estatístico cabo-verdiano, por parte dos pares africanos, será no final deste mês de janeiro.

No final deste mês de janeiro, Cabo Verde terá a primeira avaliação do seu sistema estatístico nacional por parte dos pares africanos, anunciou esta quinta-feira o presidente do conselho de administração do Instituto Nacional de Estatística (INE) local.

Segundo Osvaldo Borges, Cabo Verde nunca foi submetido à avaliação externa, isto apesar de o país ter já sido avaliador de vários países. Por isso mesmo, no ano passado, Cabo Verde solicitou que também fosse avaliado.

“Já fomos avaliadores de vários países e nós achamos também que é altura de também sermos avaliados no sentido de vermos o que esta mal, o que pode ser melhorado e planificado para os próximos anos”, disse o responsável do INE.

Essa avaliação de pares africanos consistirá na avaliação de todo o sistema estatístico nacional, com foco na legislação, qualidade dos dados produzidos, na metodologia para a comparabilidade internacional, a difusão e a relação com os principais utilizadores.

Durante a missão, os avaliadores vão realizar várias visitas aos vários órgãos de produção, parceiros técnicos e financeiros do INE e aos principais utilizadores como as universidades, os órgãos da comunicação social entre outros no sentido de obterem as informações para a avaliação.

Recomendadas

Tribunal Constitucional de Cabo Verde permite camisolas e máscaras como propaganda eleitoral

O TC cabo-verdiano anulou a proibição decretada pela Comissão Nacional de Eleições para a campanha para as eleições autárquicas de 25 de outubro.

Municípios querem plano de desenvolvimento sustentável da ilha de Santo Antão

As três câmaras municipais da ilha cabo-verdiana pretendem um plano destinado ao desenvolvimento regional “como um todo”.

BIC prevê transformar ‘offshore’ em Cabo Verde em banco comercial

O banco participado maioritariamente pela empresária angolana Isabel dos Santos apresentou lucros de seis milhões de euros em 2019, um aumento de 14,8% face ao ano anterior, com apenas onze trabalhadores.
Comentários