Censo sobre mantas mobiliza centenas de voluntários na Madeira

O censo visa avaliar o estado da população da maior ave de rapina diurna que nidifica no arquipélago. Iniciativa abrange também os Açores.

A Sociedade Portuguesa do Estudo das Aves (SPEA) promove a 7 e 8 de abril um censo de mantas na Madeira. Este estudo visa avaliar o estado da população desta ave na Região Autónoma.

Este censo vai decorrer em simultâneo na Madeira e nos Açores. A SPEA apela à cidadania ambiental e à participação dos cidadãos num projeto científico que vai mobilizar centenas de voluntários.

Para participar neste censo, não é necessário ter conhecimentos científicos específicos, basta conseguir identificar esta ave de rapina.

“Famílias curiosas e observadores mais experientes, somam os mais de 200 voluntários envolvidos nas 12 edições deste censo. Distribuídos pela Madeira e Porto Santo, já percorreram mais de 7.050 km de percursos a pé, de carro ou bicicleta nesta iniciativa”, diz a SPEA.

Se está interessado em participar neste inquérito, pode consultar o site, no endereço www.spea.pt/pt/estudo-e-conservacao/censos/censo-de-milhafres-mantas

Recomendadas

Máquinas de venda automática de alimentos no ensino superior com pouca opção saudável, alerta DECO

Os doces (guloseimas, bolachas, bolos e chocolates) estão presentes em todas as máquinas, os snacks salgados em 61%, enquanto as sandes mais saudáveis apenas estão presentes em 31%, os iogurtes sem adição de açúcar em 8% e a fruta fresca em 3%.

Taxa do crédito à habitação desce pela primeira vez em sete meses na Madeira

Em descida face ao mês anterior esteve o capital em dívida, a prestação total e o capital amortizado.

Madeira: Pedro Santana Lopes quer Aliança a contribuir para estabilidade política caso não haja maioria absoluta

Numa ação política no Funchal, o presidente da Aliança, disse que o princípio da continuidade territorial dever ser uma preocupação de qualquer patriota, e criticou o Estado por não cumprir com o princípio da continuidade territorial na ligação marítima entre a Madeira e o Continente.
Comentários