Sonae, CTT, Jerónimo Martins e Mota impulsionam Bolsa de Lisboa

Os juros soberanos continuam em escalada ascendente. As ações da Europa fecharam em alta, com exceção de Frankfurt e Londres. Por cá as ações da Sonae, CTT, Jerónimo Martins e Mota- Engil deram gás à bolsa.

Kai Pfaffenbach/Reuters

O PSI 20 fechou em alta de 0,68% para 5.221,17 pontos. A liderar as subidas estiveram as ações da Sonae (+2,52% para 0,874 euros); seguindo-se os CTT que sobem 1,8% para 2,036 euros; e a Jerónimo Martins que avançou 1,56% para 14,66 euros; . A Mota-Engil por sua vez valorizou 1,53% para 1,925 euros. A Semapa também se destaca ao subir 0,98% para 12,36 euros.

O BCP continuou as subidas nesta última sessão da semana ao valorizar 0,42% para 0,2846 euros.

Em queda destacou-se a Sonae Capital (-0,68% para 0,735 euros) e a Navigator (-0,06% para 3,198 euros). A Ibersol subiu 0,49%.

As bolsas europeias fecharam na sua maioria em alta esta sexta-feira, acompanhando o otimismo que se viveu ontem em Wall Street, onde o Dow Jones ultrapassou pela primeira vez os 27.000 pontos.

“A exceção está a ser o índice DAX, castigado pelas quedas da Fresenius, das utilities RWE e E.On e da Daimler, que apresentou um novo profit warning“, diz o analista da Mtrader, Ramiro Loureiro. Isto é,  o setor automóvel esteve em queda, depois da Daimler ter alertado que os resultados vão ficar abaixo do esperado, levando as ações da fabricante alemã a fecharem em terreno negativo.

O DAX perdeu 0,09% para 12.321,2 pontos. Também o FTSE de Londres fechou em queda (-0,051% para 7.505,97 euros).

O EuroStoxx 50 caiu 0,03% para 3.495,82 pontos.

O CAC 40 ganhou 0,29% para 5.567,8 pontos; o FTSE MIB de Milão subiu 0,14% para 22.199,7 pontos e o IBEX valorizou 0,15% para 9.294,1 pontos.

“As expectativas de que a Fed vai cortar mesmo as taxas de juro nos EUA na reunião do final de julho continuam a sustentar a valorização dos índices de ações”, diz o analista da Mtrader, Ramiro Loureiro.

O petróleo Brent, referência na Europa, avançou 0,42% para 66,8 dólares. Nos EUA o crude está em alta de 0,27% para 60,36 dólares.

A dívida alemã continua a subir na sessão de hoje, ao valorizar 1,5 pontos base para 0,21%.  A dívida portuguesa agrava 8,6 pontos base para uma yield de 0,654%. Os juros da dívida portuguesa a dez anos estão a agravar-se como não acontecia há muitos meses.

Em Espanha os juros também sobem, +9,2 pontos base para 0,568% e em Itália avançam 3,9 pontos base para uma yield de 1,739%.

O euro sobe 0,02% para 1,1256 dólares.

Ler mais

Recomendadas

Wall Street aguenta, mas perdeu fôlego ao longo do dia

Os principais índices do outro lado do Atlântico estiveram a subir, mas no final do dia acabaram por ceder. Mesmo assim, dizem os analistas, os investidores continuam a confiar em novos estímulos à economia.

Sexta sessão em queda. Bolsa de Lisboa penalizada por perdas do BCP e Galp

Num quadro pintado de encarnado, a EDP Renováveis e a Sonae sobressaíram pela positiva, ao subirem ambas cerca 0,20%. Nas restantes praças europeias, igualmente pessimistas, destacam-se as transações de M&A da banca espanhola – desta feita, entre o Unicaja e o Liberbank.

Depois das fortes quedas de quarta-feira, Wall Street abre em baixa

As inscrições no desemprego nos Estados Unidos aumentaram na última semana, sugerindo uma recuperação mais lenta do mercado laboral devido às medidas restritivas para limitar a propagação de covid-19, indicam os números divulgados hoje.
Comentários