PremiumSonae falha venda em bolsa do Continente

Grupo desistiu da Oferta Pública de Venda das ações da unidade de retalho, devido ao falhanço da colocação junto de institucionais. Segundo fontes do mercado contatadas pelo Jornal Económico, a Sonae mantém a intenção de colocar a unidade de retalho em bolsa.

A Oferta Pública de Venda (OPV) da Sonae MC morreu apenas quatro dias depois de ter começado. O grupo não conseguiu concretizar uma colocação particular junto de investidores institucionais, que era uma das componentes da oferta de ações. A explicar o falhanço da operação está a turbulência nos mercados financeiros internacionais, segundo a Sonae.

“A Sonae SGPS, S.A. informa que, face às condições adversas nos mercados internacionais, a oferta institucional não se concretizará, o que determinará, consequentemente, a não execução da oferta pública de venda de ações da Sonae MC”, explicou a empresa, em comunicado divulgado no site da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM). É a primeira vez, desde o fracasso da entrada em bolsa da Mota Engil África (em Londres, em 2014, pelas mesmas razões) que uma empresa portuguesa desiste de uma OPV.

Segundo fontes do mercado contatadas pelo Jornal Económico, a Sonae mantém a intenção de colocar a unidade de retalho em bolsa, mas não prevê que o ambiente nos mercados melhore nos próximos tempos, o que deixa o tema em suspenso indefinidamente. Em todo o caso, se a Sonae quiser retomar a dispersão em bolsa, terá de dar início a um novo processo, com as consequentes exigências regulatórias e financeiras.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor.

Relacionadas

Sonae falha entrada em bolsa do negócio de retalho

Sonae cancelou Oferta Pública de Venda das ações da unidade de retalho do grupo, devido ao falhanço da colocação junto de investidores institucionais, que era uma condição essencial à concretização da entrada em bolsa.

PremiumCorrida por oferta curta e atrativa. Como a Sonae MC pode chegar ao preço máximo da OPV

O preço das ações da Sonae MC será determinado pela procura, que os analistas antecipam ser elevada entre investidores de retalho nacionais. No entanto, poderá haver fatores que levem a um desconto nos títulos da empresa.
Recomendadas

João Bento, CEO dos CTT: “É-me indiferente a estrutura de capital da empresa”

Naquela que foi a sua primeira intervenção pública após substituir Francisco Lacerda, o novo rosto da gestão dos CTT revelou que ainda este ano haverá lugar para a reabertura de lojas CTT, sendo que os planos serão anunciados “nas próximas semanas”. João Bento foi falou sobre a possibilidade de o Estado voltar a ter uma participação nos CTT.

Falta um mês para a Mercadona abrir a primeira loja em Portugal

A Mercadona irá abrir em Portugal 10 lojas no segundo semestre de 2019. A empresa conta com 700 colaboradores portugueses e prevê chagar aos mil funcionários até ao final do ano.

Porto de Leixões registou o melhor quadrimestre no movimento de carga

Com um total de 23.854 turistas, a grande maioria é do Reino Unido, englobando 35%, sendo que da Alemanha chegaram 34% dos turistas e dos Estados Unidos da América chegaram 16% do número total. Os meses de fevereiro e março foram os que registaram um maior movimento de passageiros.
Comentários