Sonae notifica Concorrência da compra Salsa

A Sonae já tinha, em 2016, comprado outros 50% do capital da empresa, através da Sonae SR, concretizando agora a compra do restante capital, através da Fashion Division.

Primeira loja da Salsa em Espanha, na Gran Vía | Salsa

O grupo Sonae notificou a Autoridade da Concorrência (AdC) da compra do controlo exclusivo da IVN – Serviços Partilhados, sociedade que comercializa artigos de vestuário da marca “Salsa”, revela um aviso publicado na página da AdC este sábado, 23 de maio.

“Torna-se público que a Autoridade da Concorrência recebeu, a 19 de abril, uma notificação de uma operação de concentração de empresas” resultante da compra, pela Fashion Division, do controlo exclusivo sobre a IVN – Serviços Partilhados, lê-se no aviso publicado na página de internet da AdC.

A Sonae já tinha, em 2016, comprado outros 50% do capital da empresa, através da Sonae SR, concretizando agora a compra do restante capital, através da Fashion Division, uma sociedade indiretamente detida pelo grupo do falecido empresário Belmiro de Azevedo e que se dedica à comercialização grossista e retalhista de vestuário pronto-a-vestir.

A nível retalhista, a Fashion Division explora as insígnias MO e Salsa, além de atividades no mercado do comércio de vestuário e acessórios para bebés e crianças sob a insígnia “Zippy Kidstore”. A nível grossista, vende vestuário infantil através da Global Usetbi.

A IVN é uma sociedade controlada conjuntamente pela Fashion Division e pela Wonder Investments, estando ativa no desenvolvimento e conceção, confeção (acabamentos), distribuição e comercialização – grossista e retalhista – de artigos de vestuário de marca “Salsa”.

Há mais de um mês, em 10 de abril, em comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMV), a Sonae SGPS informou que a Wonder Investments SGPS tinha comunicado ter exercido o direito contratual “de venda à Sonae Fashion de 50% da IVN “, mas que a concretização da venda estava condicionada à não oposição da Autoridade da Concorrência.

Criada em 1994, a Salsa é uma marca portuguesa de ‘jeanswear’ de renome internacional, sublinha o comunicado.

Trata-se de uma empresa internacional, cujos produtos podem ser encontrados em mais de 35 países e mais de 60% do seu volume de negócios tem origem em mercados internacionais.

Em 2019, a empresa registou vendas a clientes finais superiores a 200 milhões de euros, “obtendo níveis assinaláveis de rentabilidade e de geração de ‘cash flow’”, refere ainda a Sonae.

A Sonae é uma multinacional que gere um portefólio diversificado de negócios nas áreas de retalho, serviços financeiros, tecnologia, centros comerciais e telecomunicações.

Ler mais
Recomendadas

Lucros do Bankinter caíram 42% para 317 milhões em 2020

O resultado líquido do Grupo Bankinter em 2020 foi de 317,1 milhões de euros, menos 42,4% do que em 2019, devido a 242,5 milhões de provisões Covid-19. Em Portugal resultado cai 31%, mas o crédito subiu 7% e os recursos 6%.

Desafios aos quais as organizações devem responder

É importante que os líderes atuem como agentes de mudança e articulem claramente as vantagens para a elevada satisfação no trabalho, incluindo a formação das chefias nas suas responsabilidades essenciais.

“Mercados em Ação”. “Vitória de Joe Biden nos EUA vai ajudar muito a EDP”

Na última edição do programa “Mercados em Ação”, da plataforma multimédia JE TV, Miguel Gomes da Silva, head of treasury and trading do Montepio, analisou os desafios do novo CEO da EDP, Miguel Stilwell, escolhido esta semana para gerir os destinos da elétrica até 2023.
Comentários