Sondagem: PS mais longe do PSD, mas governo tem avaliação negativa

O PS regista a intenção de voto de 40,2%, contra os 27,9% dos PSD. No entanto, O governo, como um todo, é avaliado positivamente por 32,7% dos inquiridos, enquanto 33,2% lhe dão nota negativa.

António Costa

Se as eleições fossem hoje, o Partido Socialista conseguiria o voto de 40,2% dos portugueses, segundo os dados da sondagem realizada pela Eurosondagem para a SIC e o Expresso.

Este resultado representa uma subida de 0,2% em relação à última sondagem, realizada em novembro, na qual os socialistas tinham caído dos 41% obtidos em outubro para 40%.

Em ligeira queda está o PSD, que com 27,9%, perde 0,5% das intenções de voto em relação a Novembro. Embora de forma menos acentuada, Bloco de Esquerda e PCP também estão a perder apoio dos portugueses. Os 8,6% dos bloquistas e os 7% dos comunistas representam uma descida de 0,1%.

À exceção do partido do governo, só mesmo o CDS conseguiu conquistar mais intenções de votos, com 6,9%, mais 0,3% que os registados em novembro.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, continua a ser o político mais popular, com um saldo de popularidade de 63%. Só metade dos inquiridos avalia a prestação do primeiro-ministro António Costa como positiva, mais 32,6% dos que a consideram negativa. A líder do CDS/PP, Assunção Cristas, merece a aprovação de 38,8% dos inquiridos, apenas mais 7,6% dos que a avaliam negativamente. Passos Coelho, Jerónimo de Sousa e Catarina Martins têm saldos de popularidade ainda mais reduzidos, com 5,9%, 4,8% e 3,4%, respetivamente.

O governo, como um todo, é avaliado positivamente por 32,7% dos inquiridos, enquanto 33,2% lhe dão nota negativa.

Recomendadas

‘Handling’ é de interesse público mas não significa salvaguardar acionista da Groundforce, diz Siza Vieira (com áudio)

Questionado sobre se o setor do turismo e hotelaria pode estar confiante de que não acontecerão novas paralisações, o ministro da Economia disse julgar que “estão criadas as condições para que isso não suceda”.

Santos Silva sobre alívio de restrições às viagens do Brasil: “Temos seguido uma linha de extrema prudência”

“À medida que a situação da pandemia evolui positivamente em Portugal e à medida que evoluir positivamente no Brasil poderemos avaliar estas restrições em curso”, disse esta quarta-feira o ministro dos Negócios Estrangeiros.
José Manuel Bolieiro

Governo dos Açores interessado em “boa cooperação” entre TAP e SATA

Tanto a TAP como a SATA encontraram-se em negociações com a Comissão Europeia visando a sua reestruturação financeira, situação anterior à pandemia e agravada por essa.
Comentários