Startup nascida no Porto recebe dois milhões de euros para combater a doença do Alzheimer

Uma startup do Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Tecnologia e Ciência (INESC TEC) recebeu dois milhões de euros de um programa de aceleração para, através da inteligência artificial e da fotónica, combater o Alzheimer, foi esta quarta-feira anunciado.

Em comunicado, o INESC TEC, no Porto, explica que os investigadores da empresa de base tecnológica em fase de desenvolvimento ‘iLoF’ criaram um “sistema portátil” que serve de arquivo a “impressões digitais” de várias doenças neurodegenerativas e permite “testes rápidos e pouco invasivos” em doenças como o Parkinson ou tumores cerebrais.

“A tecnologia desenvolvida resultou de um trabalho conjunto entre dois centros do INESC TEC, o Centro de Investigação em Engenharia Biomédica – com competências no no campo do processamento de sinal e inteligência artificial – e o Centro de Fotónica Aplicada – com competências nos domínios da ótica e fotónica no desenvolvimento de tecnologia de manipulação à micro escala”, frisa o INESC TEC.

Os investigadores, que viram a sua solução premiada pelo Wild Card – um programa de aceleração que apoia projetos de resposta aos principais desafios da saúde – do EIT Health [o maior consórcio da área da saúde], vão “agora unir esforços no combate” à doença de Alzheimer.

Citada no comunicado, Joana Paiva, uma das fundadoras da iLoF afirma que o objetivo passa agora por “mudar o paradigma” atual, recorrendo a métodos como a inteligência artificial e a fotónica para “acelerar o desenvolvimento de tratamentos novos e personalizados” para a doença de Alzheimer.

“A cada três segundos alguém no mundo desenvolve a doença de Alzheimer. Apesar de existirem 50 milhões de pessoas em todo o mundo com esta doença, não houve qualquer tratamento novo aprovado nos últimos 14 anos e foram mais de 400 os estudos clínicos falhados. Outro dado reconhecido é o facto de se prever que o número de doentes de Alzheimer triplique até 2050”, refere a investigadora do INESC TEC.

A iLoF, que foi fundada por Joana Paiva do INESC TEC, Luís Valente e Paula Sampaio do Instituto de Investigação e Inovação em Saúde (i3S) da Universidade do Porto, conta agora com dois milhões de euros e o apoio do EIT Health no papel de investidor.

Ler mais
Recomendadas

Produção industrial em Itália cai 2,4% em fevereiro

Em termos homólogos, a produção industrial subiu em bens de capital (1,4%) e baixou a de bens de consumo (3%), a de bens intermédios (2,3%) e a de energia (0,6%).

Mais de 10 mil pessoas protegidas pelo seguro Covid-19 da Tranquilidade/Generali

O produto destina-se a empresas que pretendem proteger os trabalhadores, sobretudo as que continuam em atividade nos seus edifícios e o risco de infeção é superior. Lançado há 10 dias, foi desenvolvido em parceria com a AdvanceCare e garante um subsídio diário de 100 euros por cada dia de hospitalização por esta doença.

Executivo ultima propostas para apoiar os media, mas falta consenso no setor

Media vão receber apoios estatais para enfrentar crise gerada pela pandemia da Covid-19. Governo anuncia apoios “em breve”.
Comentários