Subida dos juros: Eduardo Catroga preocupado com impacto nas empresas

Economista e antigo ministro das Finanças Eduardo Catroga alertou hoje para os impactos da subida dos juros da dívida pública na competitividade das empresas.

Catroga falava num almoço-debate organizado pelo International Club of Portugal, em Lisboa, sobre os desafios da globalização.

“Não interessa se temos juros a quatro por cento. O que interessa é que os juros sobem mais em Portugal do que noutros países, como Espanha e Itália. E isso vai encarecer os custos das empresas e perdemos competitividade”, afirmou.

O também presidente do Conselho Geral e de Supervisão da EDP  mostrou-se ainda preocupado com a falta de atenção ao rating da república pelas agências de notação financeira, que está no nível conhecido como “lixo” nos mercados financeiros. “A taxa de juro ainda está baixa, mas ninguém se preocupa por subir para Investment grade”, afirmou.

Para Eduardo Catroga, Portugal e a Europa estão no grupo de perdedores da atual vaga de globalização mas podem ainda transitar para o grupo de ganhadores, se levarem a cabo reformas estruturais.

“A Europa tem os motores gripados”, sublinhou o antigo ministro, para quem a Alemanha tem um potencial limitado” e Franca e Itália estão “bloqueadas”. Se a Europa não é competitiva em custos, disse, deve apostar na inovação para aumentar o potencial de crescimento, e isso implica reformas políticas, económicas e orçamentais.

Recomendadas

Estados Unidos aplicam sanções a responsáveis políticos da Crimeia

Os Estados Unidos aplicaram sanções económicas a sete pessoas implicadas na organização, sob supervisão russa, das eleições na Crimeia, anexada ilegalmente por Moscovo, segundo o Departamento de Tesouro.

Não é um ‘addio’, é um ‘arriverdeci’. Despedida emocionada do presidente do Parlamento Europeu aos deputados britânicos

“Caros amigos britânicos, um ‘addio’ (adeus) italiano é uma palavra demasiado definitiva, por isso, junto com os meus colegas, direi apenas ‘arrivederci’ (até breve)”, afirmou o responsável transalpino. No final do debate e votação, foram vários os representantes britânicos que assinalaram a ocasião, tendo ecoado no hemiciclo a nostálgica canção tradicional do folclore britânico, com origem num poema escocês, “Auld Lang Syne”.

Building the Future. As pessoas são o maior desafio, diz Siza Vieira

O ministro da Economia revelou esta terça-feira que o Governo vai aprovar em breve a estratégia de transformação digital para o país.
Comentários