Taxa de desemprego desceu para 6% nos Estados Unidos em março

Este valor representa uma ligeira descida de 0,2 pontos percentuais (p.p.) face ao verificado no mês anterior. Já o emprego observou um crescimento para os 468 mil postos de trabalho, em relação aos 379 mil do período anterior.

Nova Iorque, Estados Unidos | Spencer Platt/Getty Images

A taxa de desemprego nos Estados Unidos fixou-se nos 6% no mês de março, o que significou uma ligeira descida de 0,2 pontos percentuais (p.p.) face ao verificado no mês anterior, de acordo com os dados do Departamento do Trabalho citados pela “Reuters” esta sexta-feira.

Já o emprego observou um crescimento de 916 mil postos, face aos 468 mil registados em fevereiro, o que foi visto como um sinal de recuperação da economia após a crise provocada pela pandemia.

Em relação ao período homólogo de 2020, Qquase 1,7 milhões de postos de trabalho desapareceram, a que se acrescentam outros 20,7 milhões em abril. Os economistas estimam que poderá levar pelo menos dois anos para os Estados Unidos recuperarem os mais de 22 milhões de empregos perdidos durante a pandemia.

Até terça-feira, os Estados Unidos administraram 147,6 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 no país e distribuíram 189,5 milhões de doses, de acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças. Os economistas esperam que o crescimento do emprego seja em média de pelo menos 700 mil por mês no segundo e terceiro trimestres de 2021.

Recomendadas

Nações Unidas homenageiam Jorge Sampaio esta segunda-feira

A cerimónia, organizada pela Aliança das Civilizações, de que Sampaio foi o primeiro alto representante, e pela missão portuguesa na ONU, é “assumida por todos os países das Nações Unidas pela relevância das funções” que Jorge Sampaio exerceu na organização e pelos resultados do seu trabalho no âmbito das Nações Unidas”, disse à Lusa o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, em declarações por telefone desde Nova Iorque.

Joe Biden despede-se de Bob Dole: “Herói de guerra, um dos melhores da sua geração e para mim, um amigo”

Numa mensagem, o presidente dos EUA referiu-se a Bob Dole como um político “como poucos o foram na nossa história”. “Um herói de guerra e alguém que estava entre os melhores da Grande Geração. E para mim, ele era também um amigo”.

Morreu Bob Dole, candidato presidencial republicano na reeleição de Bill Clinton

Dole foi senador do estado do Kansas, o seu estado natal, durante 27 anos e em 1996 foi o candidato presidencial republicanos nas eleições em que o democrata Bill Clinton conseguiu obter a reeleição como presidente dos EUA. Morreu hoje aos 98 anos.
Comentários