Taxa de desemprego em mínimos de 2002 no mês de setembro

A taxa de desemprego situou-se em 6,6%, menos 0,3 pontos percentuais (p.p.) que no mês anterior (6,9%), menos 0,2 p.p. em menos 2,0 p.p. (8,6%) que no mesmo mês de 2017, revelam as estimativas mensais de emprego e desemprego do Instituto Nacional de Estatística (INE).

A taxa de desemprego situou-se nos 6,6%, no passado mês de setembro menos 0,3 pontos percentuais (p.p.) que no mês anterior (6,9%), e menos 2,0 p.p. (8,6%) que no mesmo mês de 2017. Este valor representa uma revisão nula da estimativa provisória divulgada há um mês, sendo que desde setembro de 2002 que não era registada uma taxa de desemprego tão baixa, de acordo com as estimativas mensais de emprego e desemprego divulgadas pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) esta quinta-feira.

Em relação ao mês anterior, a população desempregada diminuiu 5,0% (menos 18 mil pessoas) e a população empregada aumentou 0,2% (mais 8,8 mil pessoas). As estimativas provisórias da taxa de desemprego de outubro deste ano apontam para 6,7%, mais 0,1 p.p. que no mês de setembro.

População empregada
Em setembro de 2018, a população empregada estimada era de 4.814 pessoas, num aumento de 0,2% (8,8 mil) em relação ao mês anterior (agosto de 2018) e 2,1% (98,0 mil) comparado com o período homólogo de 2017. Este número representa uma revisão praticamente nula da estimativa provisória publicada em agosto.

Em outubro do corrente ano, a estimativa provisória da população empregada atingiu as 4.809 pessoas, tendo diminuído 0,1% (5,2 mil) em relação ao mês anterior e aumentado 1,7% (78,7 mil) em comparação com outubro de 2017. A taxa de emprego situou-se nos 61,9% diminuindo 0,1 pontos percentuais (p.p.) em relação ao mês anterior e aumentado 1,1 p.p. em comparação com o período homólogo de 2017.

População desempregada
Em setembro de 2018, a população desempregada estimada foi de 340,9 mil pessoas, tendo diminuído 5,0% (18 mil) em relação a agosto de 2018, 3,3% (11,5 mil) em comparação com junho de 2018 e 22,7% (100,3 mil) em relação a setembro de 2017.

A taxa de desemprego no mesmo mês situou-se nos 6,6%. Em relação ao mês anterior registou uma ligeira diminuição de 0,3 p.p., tendo igualmente diminuído relativamente ao ano anterior (2,0 p.p.). Para se verificar uma taxa tão baixa é necessário recuar até setembro de 2002.

População ativa
A população ativa em setembro de 2008 era de 5.155 mil pessoas, diminuindo 0,2% (9,3 mil) em relação ao mês anterior (agosto de 2018) e 2,3 mil em comparação com o período homólogo de 2017. Este valor representa uma revisão em alta, de 1,1 mil do valor provisório publicado em agosto.

Em relação à taxa de atividade situou-se nos 66,4%, mantendo-se inalterada em relação ao mês anterior e ao período homólogo de 2017. Em setembro de 2018, a população ativa registou um recuo mensal de 9,3 mil pessoas, face à conjugação da diminuição da população desempregada (18 mil) com o aumento da população empregada (8,8 mil).

Ler mais
Recomendadas

Arábia Saudita e Emirados “preocupados” com eventual subida dos ‘stocks’ de petróleo

“Nenhum de nós quer ver os stocks novamente a aumentar, temos de ser cautelosos”, disse o ministro da Economia da Arábia Saudita, referindo-se à situação no final de 2018 que levou a uma quebra acentuada do preço do “ouro negro” no mercado internacional.

Marisa Matias diz que Bruxelas “está a preparar um assalto às pensões”

A eurodeputada acusa Bruxelas qde querer reduzir a Segurança Social “a um sistema de esmolas para pobres, empurrando quem pode para produtos privados e quem não pode para a miséria”.

João Ferreira recupera tema da “renegociação da dívida nos juros, prazos e montantes”

“Ao todo, foram mais de 100 mil milhões de euros de juros pagos à banca desde a entrada de Portugal no euro, recursos que fizeram e fazem falta aos salários, pensões, aos serviços e investimento públicos, à dinamização da produção nacional”, afirmou o eurodeputado comunista.
Comentários