Taxa de Inflação homóloga do IPC aumenta para 2,0% no mês de Julho

A taxa de variação homóloga do Índice de Preços no Consumidor (IPC) foi de 2,0% em Julho de 2018, superior em 0,4 pontos percentuais (p.p.) à do mês anterior, revela o INE.

O indicador de inflação subjacente (índice total excluindo energia e produtos alimentares não transformados) registou uma variação homóloga de 0,5%, valor idêntico ao registado em Junho de 2018.

Para essa variação contribuíram positivamente e de forma significativa as classes dos transportes (+8,2%), das rendas de habitação, água, eletricidade, gás e outros combustíveis (+3,6%), dos Hotéis, restaurantes, cafés e similares (+2,6%), do ensino (+2,5%), dos bens e serviços diversos (+2,2%) e da saúde (+2,0%).

O Instituto Nacional de Estatística indicou por outro lado que a variação negativa foi apenas observada na classe dos vestuários e calçados (-0,2%).

Em relação à variação mensal a taxa de foi 0,4% (0,6% no mês anterior e 0,0% em julho de 2017), valor inferior ao registado no mês anterior em 0,2 p.p.

Para tal contribuíram as classes dos transportes (+1,3%), do lazer, recreação e cultura (+0,9%), dos acessórios, equipamento doméstico e manutenção corrente da habitação (+0,7%), dos produtos alimentares e bebidas não alcoólicas (+0,6%) e das comunicações (+0,4%).

Por outro lado, as variações mensais negativas foram observadas nas classes dos bens e serviços diversos (-0,1%) e dos vestuários e calçados (-0,9%).

O documento mostra ainda que as principais subidas de preços registadas pelo IPC aconteceram nos subgrupos de transporte aéreos de passageiros, dos produtos hortícolas, incluindo batatas e outros tubérculos e peixe.

Por conseguinte as principais descidas de preços ocorreram nos subgrupos dos combustíveis líquidos, artigos de joalharia, bijuteria e relojoaria, limpeza reparação e aluguer de vestuário.

A nível regional, registaram-se variações mensais positivas (em todos os centros), sendo 0,5% em São Vicente, 0,4% em Santiago e 0,2% em Santo Antão.

A taxa de variação média dos últimos doze meses fixou-se em 1,1%, valor idêntico ao registado no mês anterior.

Ler mais
Recomendadas

Ministério Público de Cabo Verde investiga 80 casos de possíveis casamentos por conveniência

Óscar Tavares confirmou que há denúncias sobre cabo-verdianos que têm casado com cidadãos de nacionalidade europeia para obtenção de vistos, que, em outubro passado, recebeu 73 participações do Centro Comum de Visto para investigar.

Estudantes de língua portuguesa no exterior pedem apoio da CPLP

A Federação dos Estudantes de Língua Portuguesa no Exterior pediu o apoio da CPLP na criação das condições para que os estudantes da comunidade “estudem com qualidade nos seus países de origem”, nomeadamente no ensino básico.

Nove empresas entram no capital do transporte marítimo de Cabo Verde

Um grupo de nove armadores (Cabo Verde Fast Ferry, Polaris, Adriano Lima, Verdemar, Santa Luzia Salvamento Marítimo, Jô Santos & David, União de Transportes Marítimos, Oceanomade e Aliseu) assumiu 49% do capital social da Inter-ilhas, que tem como sócio maioritário a portuguesa Transinsular.
Comentários