Taxa de juro no crédito à habitação diminui na Madeira

Depois de em julho de 2019 esta taxa ter atingido o valor mais elevado dos últimos três anos, a referida variável desceu pelo sétimo mês consecutivo.

A taxa de juro no crédito à habitação diminuiu em fevereiro face ao mês anterior, bem como em termos homólogos, divulgou a Direção Regional de Estatística da Madeira (DREM).

Em fevereiro de 2020, a taxa de juro implícita no crédito à habitação, na Região Autónoma da Madeira (RAM), fixou-se em 0,946%, registando um decréscimo de 0,003% face ao mês anterior (0,949%).

Depois de em julho de 2019 esta taxa ter atingido o valor mais elevado dos últimos três anos, a referida variável desceu pelo sétimo mês consecutivo.

De sublinhar que em fevereiro de 2019, a taxa de juro implícita no crédito à habitação era de 1,008%.

O valor médio da prestação vencida para o conjunto dos contratos de crédito à habitação manteve-se nos 271 euros, tendo os juros se fixado nos 46 euros (o mesmo valor que no mês anterior) e a amortização nos 225 euros (também o mesmo valor que no mês anterior). Em fevereiro de 2019, o valor médio da prestação vencida era de 270 euros.

O montante do capital médio em dívida para os contratos de crédito à habitação diminuiu para 57 mil 783 euros (57 875 euros em janeiro de 2020), sendo que um ano antes era de 58 mil 112 euros.

A nível nacional, e no conjunto dos contratos de crédito à habitação, a taxa de juro implícita situou-se em 0,997%, menos 0,003% que no mês anterior. A prestação média vencida para a globalidade dos contratos manteve-se nos 247 euros, tendo o valor do capital médio em dívida aumentado para os 53 mil 755 euros (53 mil 608 euros no mês precedente), mantendo-se assim a tendência de subida que se verifica desde março de 2019.

Ler mais
Recomendadas

Madeira atinge os 50 casos positivos de coronavírus

Esta semana termina a quarentena obrigatória para um primeiro grupo que cumpre o isolamento em unidade hoteleira. Neste sentido, foram já realizados 27 testes de rastreio à Covid-19 que aguardam resultado.

Cartões contactless com novo limite de 50 euros

Esta medida surge no âmbito da pandemia da COVID 19, procurando assim o Governo alargar e manter as recomendações de distanciamento social, incentivando-se os pagamentos “sem contacto”.

Linha de apoio a empresas da Madeira de 100 milhões de euros tem acesso universal

O início da operação será entre 20 e 24 de abril, e o período de vigência até 31 de dezembro de 2020. Se existir quebra de faturação de 40% e se as empresas mantiverem os postos de trabalho no período de carência de 18 meses o apoio transforma-se em fundo perdido.
Comentários