PremiumTecnologia ao serviço dos adeptos e clubes

Aplicação pretende aproximar cada vez mais os clubes dos seus adeptos e conta já com contratos assinados com o FC Paços de Ferreira e o Rio Ave. Financiamento de fundo dinamarquês foi crucial para acelerar desenvolvimento.

Dois portugueses conheceram-se por acaso na Dinamarca e a paixão pelo futebol, adicionado ao facto de estarem longe dos seus clubes, levou-os a criar uma aplicação que pudesse aproximar as duas partes. Em entrevista ao Jornal Económico, Alberto Conceição (CMO) da Loudstand fala sobre as razões e expetativas em torno deste projeto.

Quais as razões que vos levaram a criar uma aplicação 100% focada nos adeptos?
Eu e o Diogo Agostinho (CEO) conhecemo-nos nas aulas de mestrado da universidade de Aarhus, no norte da Dinamarca, onde entrámos em 2016. Em junho de 2018, entregámos a tese e lançámos a nossa primeira versão BETA da Loudstand, uma web-app em que testámos o nosso conceito durante o Mundial 2018, entre amigos e os nossos círculos na Dinamarca. A principal razão que nos levou a criar uma app 100% focada nos adeptos foi o nosso próprio caso. Somos os dois adeptos de futebol e estando longe de casa sentimos também essa distância em relação aos nossos clubes.

Que lacunas encontraram no mercado?
Do lado dos adeptos, o distanciamento que referi. Do lado dos clubes, há ainda um desconhecimento muito grande das suas bases de seguidores. A nossa missão é justamente aproximar clubes e adeptos. Uma plataforma que promove a interatividade e dá ao adepto uma voz ativa, perguntas diárias sobre o clube, escolher o onze inicial, votar em substituições, dar nota ao treinador, etc.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Bernardo Silva suspenso por um jogo e obrigado a pagar multa

No ‘tweet’ pelo qual foi punido, o português convidava os seus seguidores a descobrirem as “diferenças” entre a foto de infância de Benjamin Mendy e o logótipo clássico da marca de chocolate “Conguitos”. O jogador francês riu-se da publicação de Bernardo Silva, mas a liga inglesa não achou piada.

Nike anuncia fim da parceria com a Amazon

A estratégia da gigante americana toma agora uma nova face, impulsionada pela mudança de direção, depois da contratação do ex-diretor executivo do EBAY. A Nike tem investido bastante no mercado online, e através da internet viram as suas receitas triplicarem desde 2013.

Muçulmana de 13 anos impedida de jogar basquetebol no Algarve por recusar mostrar os braços

Fátima Habib, de Tavira, é a melhor jogadora da sua equipa e em três épocas nunca tinha sido impedida de participar por usar acessórios que tapem o seu corpo. Para acautelar estes casos, a Federação Internacional de Basquetebol (FIBA) passou a permitir a partir de 2017 que as atletas usem acessórios que tapem a cabeça, braços e pernas, regras que se aplicam a Portugal.
Comentários