Tesouro anuncia dois leilões de dívida de curto prazo

Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública vai procurar leiloar entre mil milhões e 1.250 milhões em Bilhetes do Tesouro.

D.R.

A Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública, o IGCP, vai realizar dois leilões de dívida de curto prazo na próxima quarta-feira, segundo anunciou em comunicado.

O Tesouro volta assim aos mercados por volta das 10h30 para colocar Bilhetes do Tesouro (BT) das linhas com maturidades em 22 de setembro de 2017 e 18 de maio de 2018, Nos leilões de dívida a três e 11 meses, o IGCP procura um montante indicativo global entre mil milhões e 1.250 milhões.

Na maturidade mais longa, o último leilão de BT comparável ocorreu a 17 de maio, altura em que o IGCP colocou mil milhões de euros. Nessa emissão, a taxa foi negativa 0,153% e a procura foi 1,6 vezes superior à oferta.

Num leilão no dia 15 de fevereiro, o Tesouro colocou também 250 milhões de euros em BT a três meses com uma taxa negativa de 0,219% e uma procura 4,1 vezes superior à oferta.

Relacionadas

Portugal consegue juros abaixo de 3% para emitir dívida de médio prazo

IGCP realizou esta quarta-feira dois leilões de obrigações com maturidades em 14 de abril de 2027 e 17 de outubro de 2022, tendo colocado o montante máximo indicativo. As taxas de juro alcançadas desceram face a anteriores leilões com igual maturidade e ao mercado secundário.

Portugal poupou 1,3 mil milhões em juros, diz Mecanismo Europeu de Estabilidade

Este valor refere-se ao pagamento de serviço de dívida comparativamente com as taxas de juro que Portugal teria de pagar para se financiar nos mercados
Recomendadas

Comissão Europeia vai emitir 800 mil milhões de euros em dívida. Qual é a estratégia?

A Comissão Europeia quer emitir 150 mil milhões de euros por ano, em média, até 2026 para financiar o NextGeneration EU. Leilões de Obrigações e títulos de curto prazo e vendas sindicadas estão previstas na estratégia, cujas primeira emissão prevista para o verão, aguarda a decisão de recursos próprios dos Estados-membros.

S&P 500 renova máximos e fecha quarta semana seguida de ganhos em mais uma sexta-feira no verde em Wall Street

Também o Dow Jones voltou a fechar acima da barreira histórica dos 34 mil pontos, com a recuperação económica dos EUA a ganhar um claro ímpeto. As tecnológicas fogem à tendência de ganhos, bem como os grandes bancos norte-americanos, apesar dos resultados trimestrais fortes.

‘Novas’ ações da EDP Renováveis foram admitidas à negociação

Num comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a empresa informa ainda que a admissão à negociação das ‘novas’ ações surge depois de a EDPR ter feito o registo do aumento de capital de 1.500 milhões de euros.
Comentários