TikTok Global lança oferta pública de ações

Segundo a nota, a TikTok Global realizará uma ronda antes da Oferta Pública Inicial (OPI), que deixará a companhia chinesa com uma participação de 80% na nova empresa.

tik tok

A TikTok Global, a nova empresa que chegou a acordo com as multinacionais norte-americanas Oracle e Walmart para poder continuar a operar nos Estados Unidos (EUA), vai lançar uma oferta pública de ações, foi hoje anunciado.

Em comunicado, a empresa tecnológica chinesa Bytedance, proprietária da aplicação TikTok, informou que a medida se destina a melhorar a “estrutura empresarial e a transparência”.

Segundo a nota, a TikTok Global realizará uma ronda antes da Oferta Pública Inicial (OPI), que deixará a companhia chinesa com uma participação de 80% na nova empresa.

A Bytedance esclareceu também que a contribuição de cinco mil milhões de dólares (4,2 mil milhões de euros) para um fundo de educação nos Estados Unidos (EUA), anunciada pelo Presidente dos EUA, Donald Trump, não está relacionada com o acordo alcançado.

Este montante baseia-se em estimativas dos impostos que a empresa terá de pagar nos próximos anos, segundo o comunicado, citado pela agência de notícias Efe.

O Governo dos Estados Unidos anunciou no sábado que ia adiar, por uma semana, a aplicação de medidas contra a TikTok, depois de o Presidente dos EUA ter dado “luz verde” a um acordo para que pudesse continuar a operar no país, envolvendo a Oracle, como parceiro tecnológico, e a Walmart, em termos comerciais.

O acordo prevê também que as duas empresas possam comprar até 20% da TikTok.

A TikTok Global será responsável pela prestação de serviços TikTok aos utilizadores nos EUA e “à maioria dos utilizadores no resto do mundo”, anunciaram as empresas.

O acordo também estipula que a TikTok Global “será detida maioritariamente por investidores americanos, incluindo a Oracle e a Walmart”, e que será uma empresa norte-americana independente, sediada nos EUA, com quatro norte-americanos entre os cinco membros do Conselho de Administração.

A Oracle, multinacional dos EUA de tecnologia informática, vai ser responsável por toda a informação dos utilizadores norte-americanas da aplicação chinesa de partilha de vídeos, e pela proteção dos sistemas informáticos, de modo a garantir o cumprimento das exigências de segurança nacional impostas pela administração Trump.

A Walmart, multinacional norte-americana de venda a retalho, vai fornecer as plataformas de comércio digital e outros serviços comerciais à TikTok, que tem cerca de 100 milhões de utilizadores nos Estados Unidos e quase mil milhões em todo o mundo.

O conselho de administração da TikTok Global incluirá o fundador da Bytedance, Zhang Yiming, e o presidente da empresa norte-americana Walmart, Doug McMillon.

A Oracle terá acesso de segurança ao código fonte da aplicação TikTok, embora o acordo não inclua a transferência de algoritmos ou outras tecnologias, de acordo com a nota divulgada hoje.

Na sequência do anúncio deste acordo, o Departamento de Comércio norte-americano anunciou, no sábado, que ia adiar pelo menos até 27 de setembro a proibição de descarregamento da TikTok.

Ler mais

Relacionadas

Dona da TikTok espera que acordo com a Oracle avalie ‘app’ em mais de 50 mil milhões de euros

O presidente norte-americano aceitou o acordo de princípio entre a aplicação de vídeos, a tecnológica e a retalhista Walmart adiando a proibição que estava prevista entrar em vigor este domingo nos Estados Unidos. A proposta estabelece a criação de uma “Tik Tok Global”.
tik tok

Tik Tok anuncia acordo com Oracle e Walmart e adia proibição

O acordo, a ser concluído, vai permitir a criação de uma empresa, possivelmente com sede no Texas, que contratará, pelo menos, 25 mil pessoas e contribuirá com cerca de 4,2 mil milhões de euros para um fundo dedicado à educação dos norte-americanos.

Tik Tok apresenta queixa em tribunal contra Estados Unidos para bloquear proibição de downloads

O departamento do Comércio norte-americano decretou que iria bloquear o descarregamento da ‘app’ nos Estados Unidos a partir de domingo. O Tiktok quer travar esta proibição, dizendo que se deve a “razões política e fez queixa num tribunal federal de Washington.

Fundador do Instagram pode vir a liderar TikTok caso negócio seja aprovado

Apesar de ser o nome apontado, o “The Times” aponta que as discussões entre as duas empresas ainda estão numa fase inicial, e que nenhum porta-voz quis prestar declarações.
Recomendadas

Airbus regista prejuízo de 2.686 milhões de euros até setembro

A empresa assumiu também um encargo de 1,2 mil milhões de euros para custos de reestruturação, que, tal como anunciado em junho, implicará uma redução da mão-de-obra em 15 mil efetivos, de um total de 130 mil trabalhadores.

Lucros da Telefónica caem 50% para 1.142 milhões de euros nos primeiros nove meses do ano

Segundo a Telefónica, as receitas operacionais antes da depreciação caíram 2,8%, para 2.672 milhões de euros, devido à deterioração dos seus ativos na Argentina.

Lucros da EDP Renováveis descem 7% até setembro

A queda dos lucros deve-se ao recuo da produção de eletricidade que, por sua vez, se deve à venda de ativos com uma potência superior a 1 gigawatt.
Comentários