Topo da agenda: o que vai marcar a atualidade esta quinta-feira

«Enquanto os parceiros continentais de Bruxelas e, do outro lado do Atlântico, a Fed insistem que a economia tem ainda alguns passos a dar até se poder pensar numa subida das taxas de juro, Londres deverá manter semelhante posição, podendo, no entanto, sinalizar já alguma abertura a considerar o próximo passo.

Alessia Pierdomenico/Reuters

O evento económico em destaque esta quinta-feira, dia 5 de agosto, é o facto de o Banco de Inglaterra (BoE) decidir sobre as taxas de juro de referência.

Com a economia global a começar a acelerar, os países onde a vacinação se desenrolou mais rapidamente e que fora capazes de retomar a atividade económica mais cedo começam agora a preocupar-se com a magnitude da recuperação e a possibilidade de um sobreaquecimento da economia. Enquanto os parceiros continentais de Bruxelas e, do outro lado do Atlântico, a Fed insistem que a economia tem ainda alguns passos a dar até se poder pensar numa subida das taxas de juro, Londres deverá manter semelhante posição, podendo, no entanto, sinalizar já alguma abertura a considerar o próximo passo.

Outros eventos em foco

  • BCE publica boletim económico
  • Espanha emite títulos do Tesouro a 10 anos
  • EUA: Balança comercial em junho
  • Canadá: Balança comercial em junho
  • Resultados: Moderna (EUA), Credit Agricole (França)
Recomendadas

“Basta de destruir” o Fisco. Trabalhadores dos impostos fazem greve de 1 a 5 de dezembro

Em causa está o descontentamento dos trabalhadores contra a demora na regulamentação na carreira ou a perda de autonomia da Autoridade Tributária e Aduaneira, revela esta quarta-feira o STI.

Rio tem “feeling” na vitória de Moedas e fala de “vigarice” nas sondagens

“Quem vai ganhar? Não sabemos, o meu feeling é que ganha o Carlos Moedas e é isso que temos de continuar a fazer até dia 26 de setembro”, disse Rui Rio.

Bruxelas “acompanha de perto” subida dos preços da energia

“Na situação atual, a Europa precisa de investir em energias renováveis, uma vez que estas oferecem uma alternativa real à nossa dependência de combustíveis fósseis importados”, disse o comissário Kadri Simson.
Comentários