Tráfego de mercadorias nos portos cabo-verdianos cresceu 12,6% em 2018

De acordo com a autoridade portuária de Cabo Verde, no ano passado, registou-se um “aumento robusto” de 109% nas escalas de navios cruzeiros, 199 escalas, e um acréscimo de 23,9% de passageiros.

Os portos cabo-verdianos registaram um crescimento de 12,6% no tráfego de mercadorias em 2018. No mesmo sentido, seguiram todos os outros segmentos de mercado, com “crescimento “sustentável”, com destaque para o “expressivo” aumento do movimento das mercadorias e o tráfego de cruzeiros”, avançou a ENAPOR, em comunicado.

De acordo com a autoridade portuária nacional, no ano passado, registou-se um “aumento robusto” de 109% nas escalas de navios cruzeiros, 199 escalas, e um acréscimo de 23,9% de passageiros, o equivalente a 47.099 turistas. Dados que a ENAPOR considera que reforçam a aposta de promoção de Cabo Verde como um emergente destino de cruzeiros.

A ENAPOR refere que o tráfego de mercadorias bateu um novo recorde, ao registar um movimento de 2.595.933 toneladas, um aumento de 12,6% em relação ao ano anterior. Também o movimento de navios atingiu 7.941 escalas e cresceu 8,7%, realçando um eloquente aumento do tráfego de longo curso em 1.668 escalas, o equivalente a 25,3%.

No que toca ao transbordo de pescado, um dos principais segmentos do negócio portuário, o aumento foi de 13,3% em escalas de navios. O número representa uma movimentação de cerca de 35.655 toneladas, um acréscimo de 7.219 toneladas em relação ao ano de 2017. Também no sentido ascendente esteve o tráfico de contentores, com uma movimentação de 86.059 TEU ́S, correspondendo a um aumento de 13,9%.

Recomendadas

Presidente de Cabo Verde considera Moçambique referência democrática na CPLP

O Presidente cabo-verdiano defendeu que seria desejável que os resultados das eleições gerais fossem aceites por todas as forças políticas.

Polícia Judiciária: “Caso de Luís Giovani extravasou a investigação criminal e gerou alarme social”

A PJ disse esta sexta-feira que a investigação continua, apesar dos cinco detidos. O jovem cabo-verdiano, que estudava em Bragança, faleceu a 31 de dezembro de 2019 vítima de agressões físicas. “Isto não se trata de um crime de um país ou de outro ou de raças. Algumas das notícias minoritárias que foram veiculadas não têm qualquer fundamento”, assegurou Luís Neves.

Cabo Verde Telecom afirma que tem planos para o 5G ainda em 2020

O ‘chairman’ da operadora de telecomunicações cabo-verdiana afirma que a rede 4G chega a cerca de 40% da população do arquipélago, com uma velocidade “muito forte”.
Comentários