Tribunal reconfirma arresto da quinta de Berardo

O arresto serve para garantir um eventual pagamento de 7,1 milhões de euros.

O Tribunal Judicial da Comarca da Madeira publicou na passada terça-feira o edital de arresto da quinta Monte Palace, da Fundação Berardo. A notícia foi avançada pelo Diário de Notícias da Madeira.

O arresto foi requerido pela Caixa geral de Depósitos e o documento confirma ainda que os requeridos são o empresário ‘Joe’ Berardo, através da Fundação José Berardo e da Associação de Coleções, e serve para garantir um eventual pagamento de 7,1 milhões de euros e despesas de processo.

A notícia de que o arresto havia sido pedido foi avançada pelo jornal Eco no final do mês passado. O mesmo jornal afirma também que em causa está uma dívida da Fundação de cerca de 350 milhões.

Recomendadas

Conselho Regional de Lisboa da Ordem dos Advogados lança campanha de sensibilização para a importância da profissão

A iniciativa entra agora numa nova fase que permite que os advogados comuniquem as situações onde, durante o exercício do mandato conferido pelos seus clientes, os seus direitos e dignidade foram alvo de ataques ao livre exercício da sua atividade.
TAP Portugal

TAP: Tribunal rejeita providência cautelar para travar empréstimo do Estado

O tribunal decidiu não avançar com o processo iniciado pela Associação Comercial do Porto que visava travar a injeção de liquidez do Estado que pode vir a atingir os 1.200 milhões de euros.

Como Ricardo Salgado e o gestor do BES Madeira contrataram um figurante para usar depósitos venezuelanos no financiamento do GES

Para conseguir usar os saldos das contas milionárias das empresas públicas venezuelanas, Ricardo Salgado montou uma complexa teia, com a ajuda de João Alexandre Silva, responsável pelo BES/Madeira, para forjar um investimento da empresa estatal dos petróleos da Venezuela na Rioforte. A operação, relatada pelo MP, incluiu um falso representante da PDVSA, e um falso concurso internacional para a gestão de fundos das entidades venezuelanas, no valor de 3,5 mil milhões.
Comentários