Tribunal reconfirma arresto da quinta de Berardo

O arresto serve para garantir um eventual pagamento de 7,1 milhões de euros.

O Tribunal Judicial da Comarca da Madeira publicou na passada terça-feira o edital de arresto da quinta Monte Palace, da Fundação Berardo. A notícia foi avançada pelo Diário de Notícias da Madeira.

O arresto foi requerido pela Caixa geral de Depósitos e o documento confirma ainda que os requeridos são o empresário ‘Joe’ Berardo, através da Fundação José Berardo e da Associação de Coleções, e serve para garantir um eventual pagamento de 7,1 milhões de euros e despesas de processo.

A notícia de que o arresto havia sido pedido foi avançada pelo jornal Eco no final do mês passado. O mesmo jornal afirma também que em causa está uma dívida da Fundação de cerca de 350 milhões.

Recomendadas

Direito de Resposta: “Inspetor Geral de Finanças não é arguido, mas antes promotor e principal interessado em investigação em curso”

IGF garante que foram o Conselho de Inspeção e o Inspetor-Geral da IGF que participaram os indícios de crimes praticados por trabalhadores e em relação aos quais esses trabalhadores foram constituídos arguidos. “Em retaliação, um desses trabalhadores apresentou queixa contra a sua superior hierárquica e contra o Inspetor-Geral no âmbito da auditoria à Cruz Vermelha Portuguesa, os quais imediatamente se disponibilizaram para a realização de todas as investigações judiciais necessárias à salvaguarda do seu bom nome e das instituições públicas visadas e à efetiva condenação do trabalhador, autor de atos ilícitos”, refere. “Assim, o Inspetor-Geral de Finanças não é arguido, mas antes promotor, agente ativo e principal interessado na referida investigação”, conclui.

Tancos: Carlos Alexandre quer depoimento presencial de António Costa

Carlos Alexandre enviou ao Conselho de Estado, do qual o primeiro-ministro faz parte por inerência do cargo, um pedido de “autorização para prestação de depoimento, presencial, (de António Costa) como testemunha” do arguido Azeredo Lopes.

Tancos: António Costa indicado como testemunha. Juiz Carlos Alexandre quer ouvi-lo presencialmente no tribunal

Segundo a Sábado, o juiz já terá dado seguimento ao pedido de audição presencial do primeiro-ministro para o Conselho de Estado (CS), o órgão que tem de autorizar o testemunho de António Costa.
Comentários