Trump diz que teve uma reunião “muito boa e cordial” com Powell

Donald Trump diz que “foi tudo discutido, incluindo taxas de juro, taxas negativas, baixa inflação, ‘quantitative easing’, a força do dólar e os seus efeitos na manufatura, comércio com a China, União Europeia e outros” na reunião com o responsável pela política monetária norte-americana.

Donald Trump não tem poupado críticas a Jerome Powell à frente da Reserva Federal norte-americana, pressionando para cortes nas taxas de juro, mas após o encontro desta segunda-feira classificou a reunião entre ambos como “muito boa e cordial”.

“Terminei uma reunião muito boa e cordial na Casa Branca com Jay Powell da Reserva Federal”, escreveu o presidente norte-americano, no Twitter. “Foi tudo discutido, incluindo taxas de juro, taxas negativas, baixa inflação, quantitative easing, a força do dólar e os seus efeitos na manufatura, comércio com a China, União Europeia e outros”, acrescentou.

Também a Fed informou que o chairman da instituição, Jerome Powell esteve reunido, na Casa Branca. “Os comentários do chairman Powell foram consistentes com os que fez nas audiências no Congresso na semana passada. Não discutiu as suas expectativas em relação à política monetária, exceto para reforçar que a percurso dessa política irá depender inteiramente na informação que recebe sobre o outlook da economia”, referiu o banco central, em comunicado.

“Além disso, Powell disse que, com os colegas do Federal Open Market Committee, irá ditar a política monetária, conforme a lei, para apoiar o emprego pleno e a estabilidade dos preços, e que irá tomar essas decisões apenas com base em análise cuidada, objetiva e não-política”, acrescentou.

Ler mais
Relacionadas

Powell foi à Casa Branca e disse a Trump que a política não entra nas decisões da Fed

Novo episódio na relação tensa entre o presidente dos Estados Unidos e o homem que nomeou para liderar o banco central do país. “O percurso da política monetária ira depender apenas de informação sobre as perspetivas de economia”, disse Jerome Powell a Donald Trump.
Recomendadas

Espiões russos usaram os Alpes franceses como base para ataques em vários países

Os agentes suspeitos do homicídio de Sergei Skripal no Reino Unido em 2018 passaram por esta região. No total, passaram pelos Alpes 15 operacionais da unidade 29155 da agência de espionagem russa GRU.

Cidade versus campo: Tribunal francês dá razão a 60 patos considerados “barulhentos”

O vizinho argumentou que não conseguia dormir com as janelas abertas, mas o tribunal considerou que estavam asseguradas as devidas distâncias entre as duas propriedades.

FMI aprova segunda fase do programa de Angola e ‘dá’ 222 milhões de euros

O Fundo Monetário Internacional (FMI) aprovou hoje o pagamento de 247 milhões de dólares a Angola, no seguimento da aprovação da segunda avaliação do programa de ajustamento financeiro, num total de 3,7 mil milhões de dólares.
Comentários