Trump será o primeiro líder estrangeiro a reunir-se com o novo imperador do Japão

O Presidente norte-americano, Donald Trump, será o primeiro líder estrangeiro a reunir-se com o novo imperador do Japão, Naruhito, em maio, anunciou na quinta-feira a Casa Branca.

Donald Trump e a primeira-dama vão estar no Japão entre 25 e 28 de maio, onde “serão os primeiros convidados de Estado” depois do príncipe herdeiro Naruhito, de 59 anos, assumir o papel de imperador, em 01 de maio, dando início a uma nova era imperial.

“A visita e Estado vai fortalecer os laços estreitos existentes entre os dois povos, além de destacar a importância da nossa aliança e da parceria”, afirmou num comunicado a porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders.

Após a reunião com o novo imperador, Donald Trump vai participar numa cimeira com o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, para discutir, entre outros assuntos, a desnuclearização da Coreia do Norte.

O pai de Naruhito e atual imperador, Akihito, vai abdicar a 30 de abril, a primeira vez que tal sucede no Japão em mais de 200 anos.

No início deste mês, o Governo nipónico anunciou que o nome da nova era que marcará o reinado do imperador Naruhito será “Reiwa”, uma combinação de dois carateres inspirados pela poesia waka nipónica.

O termo é inspirado nos principais cânticos da coleção “Manyoshu” de waka, antiga poesia japonesa, compilada por volta do século VIII, e foi escolhido entre cinco possibilidades, anunciou em conferência de imprensa o porta-voz do Governo nipónico, Yoshihide Suga.

O nome “Reiwa” surge da combinação de dois carateres que podem ser traduzidos como “agradável” ou “ordem” e “harmonia” ou “paz”, explicou Suga, que expressou o desejo de que o nome seja bem recebido pelo público e “profundamente enraizado” nas suas vidas.

O reinado de 85 anos do imperador Akihito durou três décadas, desde janeiro de 1989, na chamada era “Heisei”, um termo formado por dois carateres que juntos poderiam ser traduzidos como “alcançar a paz”.

Ler mais
Recomendadas

Procurador francês diz que estão acionados todos os meios para encontrar suspeito do atentado de Lyon

As autoridades francesas procuram o presumível autor do atentado ocorrido na sexta-feira numa rua em Lyon, que fez 13 feridos. A investigação judicial, aberta inicialmente por tentativa de homicídio, foi transferida para o Ministério Público de Paris, que centraliza os casos de terrorismo em França.

“Marginalização de África no comércio mundial não mudou muito”, diz ex-dirigente da ONU Carlos Lopes

Carlos Lopes, antigo adjunto do secretario-geral das Nações Unidas, defendeu este sábado em Lisboa que a Zona de Livre Comércio Continental (ZLEC) pode contribuir para acelerar a industrialização da região.

Agências de espionagem dos EUA cedem informações a investigação sobre interferência russa

Presidente norte-americano já disse que vai desclassificar os documentos relacionados com as origens da investigação sobre as ligações russas à campanha.
Comentários