Turismo da Madeira apresenta quebra de 70% em agosto

O turismo da Madeira, em agosto, os proveitos totais e de aposento desceram 74%, atingindo os 12,1 milhões de euros e os 8,2 milhões de euros.

O turismo da Madeira registou 266 mil dormidas, em agosto, uma quebra de 70% face ao período homólogo. Neste mês 49% dos estabelecimentos tiveram movimento de hóspedes, indica a Direção Regional de Estatística (DREM).

Em agosto os proveitos totais e de aposento desceram 74%, atingindo os 12,1 milhões de euros e os 8,2 milhões de euros.

Entre janeiro e agosto verificou-se uma quebra de 66% nas dormidas da região autónoma. Os proveitos totais e de aposentos têm descida de 69%.

A hotelaria concentrou 73% das dormidas e o alojamento local teve 23% do total de dormidas, o que representa uma quebra de 73% e de 58% face ao período homólogo.

Os mercados britânico, francês e alemão, teve uma quebra de 83%, 82% e 71%.

O rendimento médio por quarto (RevPAR) ficou nos 21,43 euros, em agosto, menos 63%, face ao período homólogo, enquanto que o proveito por quarto utilizado, se ficou em 73,69 euros, menos 7%, face ao mesmo mês do ano passado.

Ler mais
Recomendadas

Saiba como pode fazer o seu dinheiro crescer com a poupança

São muitos os produtos financeiros disponíveis no mercado. Os bancos, por exemplo, comercializam muitos produtos de poupança, nomeadamente depósitos a prazo, contas de poupança, depósitos indexados e duais, com diferentes rendibilidades e riscos.

Madeira: Alargada até 31 de março de 2021 a admissibilidade de documentos expirados

Os documentos continuarão a ser aceites nos mesmos termos, após 31 de março de 2021, desde que o seu titular faça prova de que já procedeu ao agendamento da respetiva renovação.

Líder do PSD/Madeira determina adiamento do Congresso Regional

Albuquerque salienta no comunicado que a estrutura partidária “tem dado o exemplo no que toca à salvaguarda e defesa da saúde pública”, pelo que em 21 de novembro irá realizar-se apenas um Conselho Regional para “garantir a tomada de posse dos novos órgãos eleitos”.
Comentários